“Não sei se faço Engenharia, Letras ou Biologia…” Esse é o tipo de dúvida com que muitos jovens estudantes se deparam no ano de estudos para o Vestibular. Afinal, como escolher um curso quando você não tem a menor ideia de que carreira deseja seguir? Aqui vão algumas dicas para ajudá-lo a decidir!

Que tipo de assunto lhe interessa?

Muitos, ok. E qual é a sua matéria preferida? Os indecisos vão fazer uma lista e argumentar que gosta de todas o mesmo tanto. Na verdade, muito provavelmente você gosta de alguns aspectos de matérias diferentes. E se você pensar bem em tudo o que já estudou nessas matérias de que tanto gosta, vai notar que uma delas tem mais tópicos legais (ou menos tópicos chatos). Essa tem grandes chances de ser sua matéria preferida… Agora, procure saber quais cursos exigem conhecimento dessa matéria na segunda etapa do Vestibular. Por mais que o que você vai estudar na universidade não tenha tanto a ver com a matéria do ensino médio, sua experiência com essa disciplina serve de pista para que tipo de questões lhe interessam ou que tipo de raciocínio você prefere fazer.

O que você queria ser “quando crescesse”?

Quando você era criança ou adolescente, já se interessou de verdade por alguma profissão? Quando somos crianças, sempre queremos ser jogador de futebol, atriz, professor, médica, etc. Mas, algumas pessoas, em algum momento, demonstram um verdadeiro fascínio ou curiosidade por algumas profissões. Caso isso tenha ocorrido com você, não perca a chance de investir nessa profissão. O interesse genuíno que você tivera por ela poderá ser reaceso quando você começar o curso na universidade.

E se eu não estiver preparado para fazer a prova do Vestibular?

Em alguns casos, as pessoas, no fundo, sabem o que querem fazer, mas também sabem que não estão preparadas para o Vestibular. Por exemplo, você sabe que quer fazer Medicina ou Direito, mas a prova é muito difícil e sua formação até aqui deixa a desejar. Então você começa a se perguntar se deveria tentar outros cursos menos concorridos… Caso você realmente não queira fazer pré-vestibular por tempo suficiente até que esteja preparado para passar no curso que lhe agrada, em vez de tentar o “segundo curso que você acha legal”, tente ficar próximo do seu verdadeiro interesse. Se queria Medicina, tente outro curso na área de biomédicas, mesmo que não seja realmente o que você quer fazer, sabe por quê? Porque, ao passar nesse curso, caso você acabe não gostando mesmo dele, pelo menos poderá aproveitar seus conhecimentos para tentar outro Vestibular futuramente, ou poderá aproveitar as disciplinas cursadas quando ingressar no curso que queria fazer (na universidade, quando você muda de curso para um que tenha disciplinas semelhantes, há chances de que ocorra um “aproveitamento de disciplinas”, e, assim, você não perde o tempo investido no curso de que não gostou).

Não se deixe distrair…

Algumas pessoas ficam deslumbradas com tantas possibilidades e têm medo de fazer a escolha errada e acabar “fechando portas”. Isso acaba se tornando motivo de ansiedade e de tristeza. Se esse for o seu caso, mantenha os pés no chão e faça uma escolha sensata, pensando no que você realmente gosta, independente de quão fascinante as outras opções sejam. Astronomia e Artes podem ser cursos incríveis, mas se você sabe que sua área é Biologia, siga em frente (na universidade, você pode acabar encontrando áreas interdisciplinares, como Astrobiologia!).

Também tente não dar ouvidos aos amigos. Eles têm muitas opiniões sobre o que é bom para você e para o mundo, mas, muitas vezes, suas visões são fechadas e tendenciosas (nessa fase, se você não vai tentar Medicina, Direito ou Engenharia, e NA FEDERAL, meu Deus!). É comum que nessa fase você tenha amigos que não aprovem suas escolhas (de curso, de universidade, etc.), mas tente não dar ouvidos a eles. Quando você passar no Vestibular para o curso que você provavelmente sabe, bem no fundo, que quer fazer, vai encontrar pessoas que gostam desse curso e que estudam assuntos tão interessantes com os quais seus amigos nem sonham!

Agora que você já pensou um pouco sobre como escolher o curso certo no Vestibular, considere também que “Talvez, quando estamos querendo tudo, é porque estamos perigosamente perto de não querer nada” (Sylvia Plath). Se as dúvidas o estão deixando angustiado, procure orientação profissional.



DEIXE UMA RESPOSTA

três × 4 =