Todos já ouvimos falar da Bovespa no entanto o que muitos de nós não sabemos é exatamente o que é que faz nem o motivo da sua existência. Vamos explicar-lhe de forma simples o que é a Bovespa e o motivo pela qual a sua entidade é tao importante para nós.

O que é a Bovespa?

A Bovespa é um consórcio que gera mercados organizados de valores imobiliários, ações e títulos, no entanto gera também um leque de serviços na área de registo, compensação e liquidação (ou seja, garante que todas as operações que são realizadas nos seus ambientes são fidedignas e que são financeiramente liquidadas).

O Bovespa além dos seus serviços de gestão oferece também uma elevada gama de outros produtos e serviços dos quais se destacam a negociação de ações e títulos de renda fixa (qualquer tipo de investimento que tem uma remuneração paga em intervalos e condições previamente acordadas), ativos financeiros, mercadorias, taxas e câmbios. Possuem também uma listagem de todas as empresas que emitem valores imobiliários, empréstimos de títulos e licenças de softwares.

Por que é que a Bovespa é tão importante no Brasil?

Em quase todos os Países do mundo existem bolsas de valores e o Brasil não é diferente. Os mercados financeiros são os maiores potenciadores da economia moderna, pois oferecem às empresas o capital que estas necessitam para poderem fazer crescer os seus negócios. No entanto investir na bolsa não é apenas proveitoso para as empresas, qualquer investidor individual, se for devidamente aconselhado pode usufruir desta forma de crescimento para aumentar o seu património.

Veja também:

O Investidor de Sucesso. Aprenda a Investir na Bolsa!

3 dicas matadoras para aplicações financeiras

A Bovespa é importante para o Brasil pois é através dela que as empresas brasileiras colocam as suas ações e títulos imobiliários disponíveis para que qualquer pessoa em qualquer parte do mundo possa investir na nossa economia, aumentado o crescimento da mesma. O seu modelo de negócio por ser bastante diversificado oferece inúmeras possibilidades aos investidores. Todas as negociações são realizadas exclusivamente por meio eletrônico.

A bolsa coloca a disposição dos seus clientes a possibilidade de compra e venda de ações, transferência de riscos de mercado (hedge – tem o intuito de proteger as ações financeiras contra o risco de grandes variações de um determinado ativo), arbitragem de preços entre mercados, diversificação e alocação de investimentos e alavancagem de posições.

Operações da Bovespa

Veja também:

Curso Avançado Sucesso em Forex – Aprenda a Investir em Moedas!

História da Bovespa

Em 1960 existiam cerca de 27 bolsas comerciais por todo o Brasil, no entanto devido às reformas do sistema financeiro e do mercado de capitais, todas as bolsas passaram a ter características institucionais, transformando-se em associações civis e sem fins lucrativos, mantendo no entanto a sua autonomia financeira, administrativa e patrimonial.

Passaram a existir em 1966 aquilo que atualmente conhecemos como corretoras de valores, que vieram substituir o corretor individual de fundos públicos. Em 1967 a Bovespa que até então tinha como nome Bolsa Oficial de Valores de São Paulo passou a ser denominadas de Bolsa de Valores de São Paulo. No entanto até 1970 a maior entidade do Brasil era a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, mas devido ao Crash de 1971 esta começou a perder espaço para a Bovespa.

Em 2000 as duas bolsas (Bolsa de Valores de São Paulo e Bovespa) encabeçaram a assinatura de um acordo que integrasse as 9 bolsas de valores brasileira, acordando que a 1ª se encarregaria do mercado eletrônico de títulos da dívida pública e a 2ª iria negociar todas as ações de companhias abertas e dos títulos privados em geral. Com este acordo foram integradas as bolsas de valores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas-Espírito Santo-Brasília, Extremo Sul, Santos, Bahia-Sergipe-Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Paraná e Bolsa Regional.

Desde então a Bovespa passou a ser o consórcio que gere todas as negociações de ações em todo o Brasil, no entanto as bolsas regionais mantiveram as atividades de desenvolvimento de mercados e de prestação de serviços nas suas praças locais e a Bolsa de Valores de São Paulo passou a ser uma entidade autorreguladora e que opera sobre a alçada da Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

Em 2008 foi iniciado o processo de fusão da BM&F com a Bovespa que terminou com a criação de uma nova instituição denominada BM&FBovespa, que se encontra atualmente em pleno funcionamento.

Você está começando a operar através dessa bolsa? Então inscreva seu email abaixo e receba mais informações e dicas como esse.



DEIXE UMA RESPOSTA

cinco + dezesseis =