O Euro (€) é a moeda única de 19 estados membros da União Europeia e que no seu conjunto formam a zona Euro, e é utilizado diariamente por mais de 337 milhões de pessoas. Nesta matéria vamos explicar-lhe o que é o Euro, quais os países que aderiram a esta moeda, e porque é que é tão importante a existência do mesmo.

Euro – Fatos importantes

Quando foi introduzido, no 1 de Janeiro de 1999, tornou-se a nova moeda oficial de 11 Estados-Membros (no início apenas 11 países optaram por aderir), substituindo, em duas fases, as antigas moedas nacionais de cada um dos países. Foi inicialmente utilizado como moeda virtual nas operações de pagamento que não envolviam notas e moedas, bem como para fins contabilísticos, enquanto as antigas moedas continuavam a ser utilizadas nas operações de pagamento em numerário e a ser consideradas subdivisões do euro. Posteriormente, em 1 de Janeiro de 2002, o euro foi introduzido fisicamente sob a forma de notas e moedas.

O euro não é a moeda de todos os Estados-Membros. Dois países, a Dinamarca e o Reino Unido, acordaram uma opção de exclusão no Tratado, que os dispensa de participar na zona euro, enquanto os restantes (muitos dos novos Estados-Membros e a Suécia) ainda não preenchem as condições estabelecidas para a adoção da moeda única. Quando preencherem, substituirão as suas moedas nacionais pelo euro.

Veja também:

Como Operar Forex – Método Investidor de Sucesso

5 Dicas de Investimento para investidor anjo

Tipos de Investimentos existentes no Brasil

Quer abrir um negócio? Confira antes essas 8 dicas

Fazem atualmente parte da Zona euro os seguintes países:

  • Alemanha (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Áustria (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Bélgica (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Chipre (desde 1 de janeiro de 2008)
  • Eslováquia (desde 1 de janeiro de 2009)
  • Eslovénia (desde 1 de janeiro de 2007)
  • Espanha (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Estónia (desde 1 de janeiro de 2011)
  • Finlândia (desde 1 de janeiro de 1999)
  • França (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Grécia (desde 1 de janeiro de 2001)
  • República da Irlanda (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Itália (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Letónia (desde 1 de janeiro de 2014)
  • Lituânia (desde 1 de janeiro de 2015)
  • Luxemburgo (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Malta (desde 1 de janeiro de 2008)
  • Países Baixos (desde 1 de janeiro de 1999)
  • Portugal (desde 1 de janeiro de 1999)

Quem é que gere o Euro

Quando o euro se tornou realidade, a política monetária passou a ser da responsabilidade do Banco Central Europeu (BCE), entidade independente criada para esse efeito, e dos bancos centrais nacionais dos Estados-Membros que tinham adotado o euro. Em conjunto, constituem o Eurossistema.

A política orçamental (impostos e despesas) continua a ser da competência dos governos nacionais, embora estes possam aderir a normas comuns de finanças públicas contempladas no Pacto de Estabilidade e Crescimento. Os governos nacionais também conservam a plena responsabilidade das suas políticas estruturais (emprego, pensões e mercado de capitais), embora tenham concordado em coordená-las a fim de alcançarem objetivos comuns de estabilidade, crescimento e emprego.

Porque é que o Euro é necessário

Para além de facilitar as viagens, uma moeda única é um elemento muito positivo do ponto de vista econômico e político. O quadro em que é gerido o euro faz desta moeda uma moeda estável, com um baixo nível da inflação e taxas de juro baixas, contribuindo para a solidez das finanças públicas. Uma moeda única é também um complemento lógico do mercado único, cuja eficácia aumenta. A utilização de uma moeda única aumenta a transparência dos preços, elimina os custos de câmbio da moeda, melhora o funcionamento da economia europeia, facilita o comércio internacional e confere à União Europeia uma voz mais forte nos fóruns internacionais. A dimensão e a força da zona euro protegem-na dos choques econômicos externos, como a subida inesperada do preço do petróleo ou a perturbação dos mercados cambiais.

Por último mas não menos importante, há que mencionar o fato de dar aos cidadãos da União Europeia um símbolo tangível da sua identidade europeia, da qual podem sentir-se cada vez mais orgulhosos à medida que a zona euro cresce e multiplica essas vantagens para os seus membros atuais e futuros.

Estas são as informações mais importantes que necessita de saber sobre a moeda única, qualquer questão sobre esta moeda entre em contacto connosco. E curta nossa página no Facebook para acompanhar outros dicas e informações como essa.

formula negocio online - marketing de afiliado



DEIXE UMA RESPOSTA

dezenove + 12 =