O ano de 2016 certamente não vai deixar saudades na economia brasileira. Ao longo dos últimos 12 meses, o país enfrentou um cenário complexo de incertezas políticas, que mesmo após o impeachment da presidente Dilma Rousseff manteve as coisas nebulosas no Congresso Nacional, e também muitos revezes econômicos, com aumento do desemprego e retração nos investimentos.

Felizmente, ao que tudo indica, o pior já passou. Especialistas em economia são praticamente unânimes em afirmar que o ano de 2017 será melhor que o de 2016 – mas isso não significa, necessariamente, que teremos um cenário ideal ao longo dos próximos 12 meses. As coisas devem melhorar, mas de forma lenta e gradual. Portanto, ter paciência é desde já uma das virtudes que você deve cultivar para enfrentar 2017.

Mas você já sabe para onde deve direcionar seus investimentos no próximo ano? Listamos aqui algumas oportunidades, como o leilão online, que devem estar em alta nos próximos meses, levando-se em consideração o cenário político e econômico atual. Obviamente, convém ressaltar que estamos falando de previsões e, por conta disso, estão sujeitas a mudanças, mas as dicas servem como um bom guia para você começar

Menos risco: os resultados de sempre

Para quem não gosta muito de se arriscar, os investimentos pré-fixados são sempre uma boa pedida. Se por um lado você não terá números tão incríveis como retorno financeiro, por outros investimentos como o Tesouro Prefixado (LTN) certamente manterão o seu patrimônio crescendo com bons índices – algo que em um cenário de incertezas já pode ser considerado uma boa notícia.

Veja também:

A projeção do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é de que a inflação deve apresentar uma ligeira queda, de 5,14%. Em outras palavras, como novo governo de Michel Temer criou-se uma expectativa de que as coisas devem melhorar ou ao menos se tornar mais estáveis daqui para frente. O que precisa ocorrer para isso se confirmar são ações práticas aprovadas pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal.

Fundos imobiliários beneficiados com a queda de juros

Ao que tudo indica, se os ânimos da economia se acalmarem a taxa de juros praticada no país deve cair um pouco. Essa percepção, inclusive, já pode ser vista nos últimos meses, com as taxas caindo pouco, mas caindo de forma constante. Com isso, valorizam-se investimentos como Tesouro IPCA, Debêntures e Fundos Imobiliários.

A diminuição nas taxas de juros em geral resulta no aquecimento das vendas no mercado imobiliário, uma vez que esse setor trabalha com financiamentos de longo prazo onde os juros são peça-fundamental da equação. Por isso, mais do que nunca, imóveis devem entrar novamente na pauta como uma das melhores opções de investimento para o ano de 2017.

Leilão online: uma alternativa para quem está capitalizado

Se os imóveis devem voltar a ser uma boa opção de investimento com a queda dos juros, então você deve considerar a compra deles como uma das maneiras de ampliar o seu patrimônio. Para isso, a modalidade de leilão online se mostra uma das mais eficientes, especialmente para quem enfrentou bem a crise de 2016 e entrará capitalizado em 2017.

Para quem puder ofertar condições de pagamento à vista, a modalidade de leilão online deve oferecer muitas oportunidades de baixo custo que vão justificar de imediato seu investimento. Já para aqueles que terão ainda que financiar em médio e longo prazo as suas dívidas, as taxas mais atraentes podem ser um diferencial que pese em favor do negócio. O momento é de aproveitar o otimismo do mercado. 

Expectativa de PIB positivo em 2017

Em 2016 vivemos uma recessão e o resultado disso é que o ano fechará com um PIB (Produto Interno Bruto) negativo em relação ao ano anterior. Em outras palavras, é como se o país tivesse encolhido 3% em 2016 para recuperar esse percentual em 2017, de acordo com os analistas do Boletim Focus. No ano que vem, o crescimento estimado é de 1,10%, pouco, mas positivo.

Dessa forma, para diversificar os seus investimentos, um dos itens em que você pode depositar as suas esperanças é nas ações. A compra direta é indicada para quem pretende investir pelo menos R$ 10 mil. Não se esqueça da regra de ouro que diz que você não deve colocar todos os ovos na mesma cesta. Ou seja, mesmo apostando em ações, diversifique a sua carteira para correr menos riscos.

Fundos de investimento: estratégia a longo prazo

Por fim, apesar das taxas de administração que estão cada vez menos convidativas, os fundos de investimento são aqueles capazes de gerar os melhores índices de rentabilidade a longo prazo. Para isso, entretanto, é preciso pesquisar bastante e optar entre encontrar uma boa corretora que administre sua carteira ou ainda estudar os índices de volatilidade.

Para descobrir se a flutuação do investimento se justifica em longo prazo, a melhor maneira de fazer isso é conferir o índice Sharpe. Ele permite avaliar a relação entre o retorno e o risco de um investimento, de acordo com o prazo estipulado. Não existe um número mágico que indique que um investimento tem um bom índice Sharpe ou não. Contudo, convenciona-se que quando esse resultado for maior de 0,5 (raramente esse número será superior a 1,0) é possível afirmar que estamos diante de uma boa oportunidade de investimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here