O som de uma batera é algo que impressional e se destaca em qualquer banda. A bateria é um instrumento que você tem que aprender a tocar um dia, nem que seja por diversão.

Mas nada impede de você se tornar um baterista profissional. Você tem potencial para isso?

Curta a Proddigital Música no Facebook >>>

Você é apaixonado por bateria?

Se você já bateu o pé acompanhando uma música, você tem potencial para ser baterista. Se você já tentou ajeitar o ritmo das palmas em um “parabéns pra você” para ficar sincronizado com outras pessoas, você tem potencial para ser baterista. Se você já fez o ritmo de “We Will Rock You” do Queen com os pés e as mãos, você tem potencial para ser baterista. E se ao ouvir aquela música que gosta, você se imagina fazendo o ritmo da bateria, adivinha: você tem muito potencial para ser baterista.

Embora esses exemplos possam ser exageros para alguns, a verdade é que a bateria é um instrumento mágico, que quem aprende está a cada dia descobrindo novas técnicas, encontrando ferramentas para melhorar seu desenvolvimento e sempre em alta com as possibilidades de superar seus próprios limites.

baterista - bateria

Veja também:

Conheça a história da guitarra

Ukulele: instrumento havaiano que conquistou o Brasil

Existem um grande baterista dentro de você

Na verdade, ser um grande baterista só depende do seu esforço, e como a maioria das atividades que envolvem desenvolvimento intelectual, aprender a tocar bateria ajudará a conseguir outras aptidões que não apenas as de ritmo, já que com a bateria você aprende a ter melhor coordenação motora, fortalece os braços, etc. Muitas vezes, você vai ficar com dores na batata da perna direita para aprender o tempo certo de tocar o bumbo, além de soltar os dedos para conseguir fazer o swing dobrado do chimbal, um dos ritmos mais divertidos e dinâmicos que existem no jazz.

Porém, é claro que seria uma ilusão acreditar que apenas ao tocar a bateria você já se tornaria uma pessoa totalmente diferente. Serão perceptíveis algumas mudanças, como maior sensibilidade para ritmos, maior disposição e melhor coordenação motora. Mas não pense que a sua vida será totalmente diferente, pelo menos não da noite para o dia, pois a bateria é um instrumento que depende de sua dedicação, do seu próprio esforço e da sua vontade de melhorar. E isso, para quem assistiu o filme Whiplash, já deve estar bem claro.

Aprenda a tocar Bateria com o profissional Bruno Graveto, ex integrante do Charlie Brown Jr.

Tudo tem seu tempo

Porém, muito provavelmente, ao comparar as mudanças que acontecem com uma pessoa que toca bateria, a principal diferença percebida será na noção de tempo musical e ritmo da pessoa. Esta diferença é gritante desde as primeiras aulas, afinal, o tempo é tudo na bateria, e saber acompanhar ele é o que define um bom baterista. O ritmo é tão importante que um baterista, para demonstrar suas verdadeiras habilidades, não tenta ser o mais rápido (embora isso também seja importante), mas tenta ser o senhor do ritmo, quebrando e jogando de maneira tão fantástica que o contratempo criado vira algo totalmente impossível de se acompanhar.

Mas não é preciso conseguir fazer contratempos impossíveis para sentir prazer tocando bateria. Principalmente no começo, aprender ritmos novos, saber contar o tempo certo e tocar as primeiras músicas são experiências incríveis de superação, que só dá pra saber o que é quando experimentamos. Portanto, pegue as baquetas, ajeite o banquinho e pratique muito, pois tocar bateria é o tipo de prazer que só na prática dá pra entender.

Realmente a bateria é um instrumento que você tem aprender a tocar. Mostre nos comentários abaixo o quanto você gosta desse instrumento.



DEIXE UMA RESPOSTA

três × 1 =