O rock n’roll é um dos mais antigos estilos músicais e está sempre no topo da lista daqueles que curtem uma boa música. Assim, hoje, vamos falar um pouco sobre a história de um dos maiores ícones do rock, Janis Joplin.

A cantora:

Janis Lyn Joplin, nasceu no dia 19 de janeiro de 1943 em Port Arthur. Foi considerada uma das maiores cantoras de rock, soul e blues dos anos 60. Sua voz era referência na música e sua marca registrada. Ela conquistou seu espaço no cenário artístico quando cantava na banda “Big Brother and The Holding Company”.  Assim que largou seu primeiro grupo, ela teve duas bandas de acompanhamento dos seus shows: “Kozmic Blues” e “Full Tilt Boogie”.

Suas maiores influências do jazz e do blues foram Aretha Franklin, Billie Holiday, Etta James, Tina Turner e Big Mama. Devido a sua curta carreira, Janis lançou apenas quatro álbuns, sendo:  “Big Brother and the Holding Company” de 1967, “Cheap Thrills” de 1968, “I Got Dem Ol’ Kozmic Blues Again Mama” de 1969 e “Pearl” lançado em 1971, sendo seu o último álbum com participação direta da cantora.

Veja também:

Rock in Rio – o maior festival de música da América Latina

David Bowie – A morte de uma lenda

Conheça um pouco a história de vida de um dos cantores de maior sucesso, Eric Clapton

Músicas mais ouvidas do mundo – Top 10

O começo de tudo e a carreira de sucesso:

Janis Joplin nasceu no estado do Texas, nos Estado Unidos. Desde do começo ela sofria influência de grandes nomes do jazz e do blues. Além disso, cantava no coral de sua cidade natal. Em 1960, Joplin concluiu o ensino secundário na Jefferson High School, entrando em seguida na Universidade do Texas, na cidade de Austin. Assim, ela deu início aos seus primeiros meses como cantora de blues e folk.

Com uma postura distinta e rebelde, ela adotava um estilo poético da geração beat. No ano de 1963, Janis se mudou para San Francisco. Foi assim que a compositora foi morar no bairro North Beach e passou a trabalhar como cantora folk. Nesta mesma ocasião, Janis intensificou seu uso das drogas e começou a utilizar heroína. Durante toda sua profissão, Janis Joplin consumia muito álcool, no entanto, o abuso com as drogas se tornou algo mais importante que o seu próprio talento. Dessa forma, tanto o lado artístico quanto sua saúde foi sendo prejudicada.

Vendo que sua carreira e sua condição não estavam a mesma coisa, ela decidiu voltar Port Arthur para se recuperar do vício. Em 1966, ela regressou para San Francisco e conheceu a banda “Big Brother and The Holding Company”. Assim, gravou seu primeiro álbum, em 1967. Contudo, o sucesso de Janis estourou após o lançamento do seu segundo disco, em 1968.

No final deste mesmo ano, Janis largou a banda e se juntou ao grupo de apoio Kozmic Blues, com quem participou do famoso festival Woodstock. Com este conjunto, Janis Joplin gravou seu terceiro álbum. Ao se separar da banda, ela formou a “Full Tilt Boogie Band” e como resultado, foi criado o quarto e último disco da compositora, mas lançado apenas seis meses após sua morte.

Janis Joplin no Brasil:

O que poucos sabem é que a cantora veio ao Brasil em 1970 para tentar se livrar do vício da heroína, já que a droga não era vendida no país. Entretanto, o consumo de álcool e as festas brasileiras consumiam Janis. Um dos festivais que mais a agradou foi o carnaval do Rio de Janeiro. Na época ela tinha acabado de lançar seu segundo disco. Nesta ocasião, Joplin havia sido expulsa do Copacabana Palace por nadar nua. Com o temperamento da compositora, ela causou muitas polêmicas e se divertiu na cidade maravilhosa com tudo que desejava.

Morte de Janis:

No dia 3 de outubro de 1970, já nos Estados Unidos, Joplin visitou o estúdio Sunset Sound Recorders, em Los Angeles, na Califórnia para ouvir o instrumental de Nick Gravenite. As gravações do vocal já estavam agendadas para o dia seguinte. No entanto, no dia 4, ela não compareceu ao estúdio, fazendo com que seu empresário fosse ao hotel verificar o que havia ocorrido. Janis Joplin foi encontrada morta, vítima de overdose, ela tinha apenas 27 anos, foi cremada na Califórnia e suas cinzas jogadas no Oceano Pacífico.

Hoje, ela lembrada por sua fantástica voz, por sua dor representada nas composições e pelas suas aventuras durante a vida. Especialistas afirmam que Janis Joplin foi e continua sendo uma das maiores influências do rock psicodélico, trazendo consigo muitos fãs e novos artista para o cenário musical.

Se você é fã de rock, então deve conhecer essa cantora. Se já conhece, então mostra nos comentários alguma música que você lembra.



DEIXE UMA RESPOSTA

um × 5 =