O cenário atual do mercado da música

É inegável que o mercado da música é um dos mais afetados pelas formas mais recentes de redistribuição e compartilhamento de conteúdos. Desde o surgimento do formato MP3, a indústria fonográfica passou por uma grande transformação. Ainda que Steve Jobs, falecido em 5 de outubro de 2011 nos Estados Unidos, não tenha criado os player de música digital, ele certamento foi um dos grandes responsáveis por essas mudanças. Foi Jobs quem popularizou essa mídia, com a invenção do iPod e da loja virtual iTunes, que fez o meio musical se readaptar.

Se outrora, os artistas precisavam produzir suas demos e apresentá-las para uma gravadora, atualmente os músicos têm formas de divulgar suas canções antes de assinarem qualquer contrato. É cada vez mais comum ver bandas ou cantores tornarem-se conhecidos pelo público de maneira independente, sem terem lançado seu primeiro disco com um grande selo. Um exemplo pioneiro desse processo é o conjunto britânico The Arctic Monkeys. Em 2003, o grupo começou a distribuir seus demos após algumas apresentações. Por causa do número limitado de discos, os fãs tiveram a iniciativa de copiar as músicas e compartilhá-las pela internet. Assim, pelo perfil feito no MySpace pelo público, e sem o conhecimento da banda, um número muito maior de pessoas teve acesso às composições.

E esse é só um caso que mostra como a nova realidade na área da cultura e entretenimento fez com que o setor buscasse maneiras de se renovar. Apesar do susto inicial das lojas de discos e gravadoras com todas as alterações, artistas como Taylor Swift, Adele e Sam Smith seguem batendo recordes de venda com seus álbuns. É verdade que a pirataria e outros meios ilegais de distribuição cresce enquanto o comércio de CDs em geral segue caindo. Porém, o mercado de música digital por meios remunerados cresceu 22,39% no Brasil em 2013. O importante, portanto, deve ser atingir as pessoas e incentivar o contato da audiência com o trabalho do artista. Novamente, bandas bastante populares têm investido forte na propagnda do seus discos em redes sociais e oferecido material bônus para quem comprar o disco nas lojas especializadas.

A bateria como destaque e as vantagens dos cursos online

Desde o primeiro marco tecnológico da indústria musical, quando Emile Berliner inventou o gramofone em 1887, os músicos precisaram de um tempo para notar que as pessoas continuariam vendo suas apresentações ao vivo mesmo com acesso ao conteúdo gravado. E mesmo no auge da venda de discos, os shows sempre foram a maior fonte de receita dos artistas. Por isso, é indispensável aperfeiçoar-se para além dos recursos de estúdio.
Cada vez mais os grupos são conhecidos em sua totalidade. A ampla divulgação permite que o público saiba quem é o cantor, o guitarrista, o baixista e o baterista. Matt Helders, baterista dos já citados Arctic Monkeys, disputa diretamente com o vocalista Alex Turner o posto de favorito dos fãs.

A bateria, aliás, é cada vez mais valorizada, porque marca o ritmo e dá peso às músicas, o que é particularmente importante em concertos ao vivo. Ela coordena as viradas de tempo das canções e assim prepara a entrada dos outros instrumentos. Por isso, uma das maiores vantagens da tecnologia para quem quer começar uma banda ou melhorar sua técnica são as aulas online. Hoje, é possível fazer cursos de bateria pela internet, por exemplo.

Com a possibilidade de praticar em casa nos horários que forem convenientes, basta pegar as baquetas, o kit e começar. Geralmente ministrados por meio de vídeos, os professores de bateria cobrem desde as noções mais básicas, ideais para os iniciantes como técnicas mais específicas para quem tem alguma experiência.

Os cursos por vezes disponibilizam apostilas e certificados, bem como suporte para esclarecimento de dúvidas. No YouTube, muitos bateristas publicam tutoriais sobre como tocar músicas específicas ou ler partituras, entre outras habilidades. Neste caso, as instruções são gratuitas e serve também para divulgar o trabalho do artista.

Mas se você quiser realmente aprender a tocar bateria como um profissional, sugiro que faça um curso pago, e um excelente curs online é o curso online do Bruno Graveto ex-baterista do Charlie Brown Jr.

Agora que você já sabe o enorme mercado que um baterista tem, que tal começar a aprender hoje a tocar uma batera. Diga nos comentários abaixo o quanto você curti batera.



DEIXE UMA RESPOSTA

5 × três =