Criado por volta do ano de 1700 pelo inventor italiano Bartolomeu Cristofori, o piano sempre causou fascínio nos apreciadores da boa música em todos os cantos do planeta por sua classe e versatilidade. A sensação de tocar uma música ao piano é frequentemente descrita como algo transcendental, uma espécie de transe intenso e inexplicável. Mas, afinal, o que é necessário para aprender a tocar piano? Veja abaixo algumas dicas úteis para os interessados em iniciar seus estudos nesse nobre instrumento.

Escute as obras dos melhores pianistas

As melodias de Chopin e as suaves harmonias de Bill Evans, entre outros, podem ser excelentes portas de entrada para o universo do piano. Ao escutar os gênios do instrumento, é possível absorver muito da linguagem que utilizavam para transmitir suas mensagens, além da notável sensibilidade existente em suas obras. Sendo um artista, o pianista deve alimentar seu espírito com boas obras e a partir daí desenvolver sua própria identidade musical. Além do óbvio estímulo artístico, há os inúmeros benefícios da música para a saúde, tanto mental quanto física.

Tenha um piano

Ter um piano, por si só, não garante bons resultados. A falta de um piano, contudo, pode se tornar uma barreira intransponível para quem deseja se tornar um bom pianista. O contato constante com o instrumento pode ser considerado o fator mais importante para fixação do que foi aprendido, além de ser um estímulo ao estudante, que pode perceber sua evolução com mais clareza. Não são raros os relatos de alunos que desistem do piano por não terem o instrumento. Na impossibilidade de ter um piano, um teclado pode ajudar nos primeiros momentos.

Escolha um bom professor

Aprender a tocar piano, assim como qualquer outro instrumento, exige, entre outras coisas, o domínio da linguagem musical, que possibilitará o desenvolvimento e a criação de um estilo próprio para cada músico. O professor é o condutor desse processo de descobrimento, o que o torna o responsável por sua formação musical. Pesquise bastante antes de escolher seu guia nessa jornada.

Estude teoria musical

Aprenda o máximo que puder sobre teoria musical. Estude as escalas, os acordes e aprenda a ler partituras. O conhecimento teórico é de grande utilidade, e vai, com o passar do tempo,  servir de base para o desenvolvimento do seu estilo de execução e composição. Saber ler música também vai te possibilitar tocar as obras mais importantes do passado e do presente, geralmente registradas em partituras.

Pratique incansavelmente

É no momento da prática que a intimidade entre músico e instrumento se consolida, sendo, por isso, crucial para o aperfeiçoamento das habilidades adquiridas. Disciplina e força de vontade são os elementos mais importantes aqui, e a persistência é a chave do sucesso do pianista.

Não há uma regra que diga quantas horas de prática por dia seriam necessárias para uma evolução considerada satisfatória. Cada estudante é responsável por identificar seu ritmo ideal, com base em seus objetivos. Com algumas semanas de prática já será possível notar seu progresso, o que será muito encorajador. Repita constantemente os passos anteriores, pratique com bastante afinco e suas chances de ser um grande pianista certamente aumentarão muito.

Gostou das dicas? Então curta nossa página no Facebook e acompanhe informações sobre este e muitos outros assuntos.

curso de bateria online - bruno graveto



DEIXE UMA RESPOSTA

quatro − 3 =