Em outra publicação sobre as cinco maneiras de ganhar dinheiro sem sair de casa, falamos sobre como o mercado econômico brasileiro vem passando por um duro período de recessão em 2015. Com a alta do desemprego, que segundo o IBGE já passa dos 8%, se tornar  um empreendedor é uma alternativa promissora para gerar renda. Empreender em um e-commerce tem sido ainda mais lucrativo, já que o setor apresentou um crescimento de 16% (o faturamento passou dos 18 bilhões de reais somente no primeiro semestre) e parece desconhecer a palavra “crise”.

Se o seu desejo é começar a ser comandante da sua própria carreira profissional, listamos sete dicas cruciais que te ajudarão a empreender no lucrativo segmento de e-commerce.

Investir em quê?

Essa é uma das maiores dúvidas de quem deseja entrar na área de varejo online. Se você já possui experiência com vendas ou criação em um determinado setor nada mais óbvio que seguir a área a que já está habituado, mas é importante prestar atenção em áreas que apresentam crescimento, para não perder tempo e dinheiro com algo que não trará lucros.

Segundo relatório do E-Bit, empresa especializada em comércio eletrônico, os cinco  setores em alta na internet são: Moda e Acessórios (15% de vendas), Eletrodomésticos (13%), Telefonia e Mobile (11%), Beleza e Saúde (11%) e finalmente, Livros e Revistas (8%).

Conheça a concorrência e traga o diferencial

Mesmo com a facilidade de acesso e feedback, uma desvantagem dos consumidores online é que estão acostumados com a volatilidade das informações, produtos e serviços, principalmente os jovens da geração Y, cada vez mais ávidos por novidades. Por isso é fundamental para o empreendedor analisar o que a concorrência está oferecendo e trazer um diferencial. Seja nos produtos ou nos preços.

Invista na experiência mobile

Segundo o IBGE, o número de acesso diários à internet em smartphones e tablets já superam os computadores, por isso é fundamental que a sua loja virtual se adapte a uma versão mobile ou você pode perder clientes. Boa parte dos sites e plataformas já possuem uma versão pronta para celulares, mas investir em um aplicativo pode ser uma opção mais prática e rentável, que deve ser analisada.

Escolha uma boa plataforma

É essencial que uma loja virtual seja implantada em uma excelente plataforma. Para quem está começando há uma variedade de opções gratuitas ou com preço mais acessível como DotStore, Locaweb Webstore, Loja Virtual UOL HOST e MercadoShops.

No entanto, é preciso que qualquer plataforma escolhida suporte a quantidade de visualizações sem travar ou ficar lenta; tenha um bom layout, claro e que destaque os produtos; e que facilite o processo da compra, simplificando a coleta de dados e formas de pagamento.

Divulgue o seu produto

Muitas pessoas iniciam um novo empreendimento e se limitam a distribuir panfletos ou anunciar no famoso boca a boca. Com mais de 30 milhões de domicílios conectados, somente no Brasil, a internet deve ser a principal forma de mostrar o seu produto, através do marketing digital.

Sua principal função é gerar uma imagem positiva para a sua marca, criar publicidade, melhorar a comunicação com clientes, atrair possíveis consumidores e analisar o feedback sobre o seu empreendimento, seja através das redes sociais ou comentários no seu site.

O trabalho de um profissional especializado é fundamental, mas para quem está começando e tem pouco capital de giro, alguns sites de grandes agências disponibilizam e-books e cursos gratuitos que podem te ajudar a gerar um bom conteúdo e divulgação.

Cuide da imagem do que você está vendendo

Antes de montar um e-commerce é essencial que você entenda todo o processo de compra e venda virtual e busque modelos de lojas que vêm dando certo na área. Um consenso para a melhor experiência de compra, e que pode atrair ou afastar clientes, é a imagem do seu produto, já que ele não está disponível fisicamente, não pode ser tocado ou experimentado. Por isso tire fotos com ótima qualidade, de todos os ângulos, e detalhe o produto o máximo possível, seja no tamanho, largura ou nas formas de uso.

Mesmo atrás da tela, o cliente tem sempre razão

Trate a sua loja online com a ética e responsabilidade de um empreendimento físico, e preze sempre pela satisfação do cliente. Tenha um canal 24h para que o consumidor possa tirar dúvidas, estabeleça um método de troca em caso de insatisfação com o produto, crie um canal de comunicação por telefone, e nunca duvide ou destrate um cliente. Qualquer forma de demonstrar apreço pelo seu consumidor, seja com um brinde ou um cartão de agradecimento, o farão voltar até o seu e-commerce e melhor: indicá-lo para novas pessoas.

Vamos abrir uma loja virtual? Comente abaixo sobre seus desejos e suas idéias de negócios.

montar negócio na internet


DEIXE UMA RESPOSTA

2 + treze =