O mercado de importação cresceu tanto e se tornou tão fácil as operações que hoje qualquer pessoa física consegui importar produtos dos Estados Unidos para seu uso pessoal ou para revender.

Um setor que está sempre em ascensão é a indústria da moda. Os brasileiros, ou melhor, as brasileiras são responsáveis pelo maior crescimento mundial dessa indústria. Nos últimos 10 anos, segundo dados da consultoria Euromonitor, o faturamento do país chegou a R$ 140 bilhões, o que o coloca na 8ª posição dentre os maiores consumidores de roupas e calçados do mundo.

A maior parte dos consumidores vem das classes A e B, com média superior a R$ 400 mensais destinados ao consumo de produtos ligados à moda. Já nas classes C e D, apenas R$ 100 se destinam a esse setor. No Brasil, o mercado permite que muito pouco seja comprado com esse valor.

Como fazer importação?

A maioria das lojas, principalmente as que vendem produtos importados de países da Europa, China e Estados Unidos, vende peças muito mais caras do que as oriundas desses locais, graças aos impostos.

Nos EUA, por exemplo, alguns produtos chegam a custar 200% a menos do que no Brasil, o que torna um negócio bastante lucrativo para quem está importando produtos direto desse país, seja para uso próprio ou para revenda,

Diversas lojas virtuais, os e-commerce, já disponibilizam o seu catálogo de produtos online, mas muitos delas ainda não realizam entregas para o território brasileiro, ou muitos produtos que chegam aqui, acabam sendo taxados nas alfândegas por um valor muito maior do que o custo original. Durante os processos aduaneiros, o valor do imposto cobrado dependerá do produto adquirido e pode variar de 8% a 100% sobre ele.

Para quem deseja realizar a importação por conta própria, alguns cursos online ensinam dicas práticas de como importar produtos de diversos países, assim como o curso online Importando com Sucesso da especialista Larissa Dobler, excelente para quem está començando nesta áerea. Além de Plataformas e sites como o Brasil Export, Receita Federal do Brasil, Correios e até vídeos no Youtube trazem tutoriais, tipos de fornecedores e informações sobre taxas e produtos.

Importar para revender

Em primeiro lugar é preciso entender o que é importação. Importar, nada mais é do que comprar uma mercadoria, ou serviço, vindo diretamente de outros países.

Existem diversas formas de adquirir produtos estrangeiros. Uma delas é através de um personal shopper, profissionais que moram nos EUA e realizam as compras diretamente para pessoas no Brasil. Normalmente, é feito um orçamento mais uma taxa em cima de cada peça enviada, por isso pode não ser uma opção tão vantajosa contratar esse tipo de serviço. No entanto, vale lembrar, que essas pessoas têm acesso direto às lojas e, consequentemente, às promoções.

Veja também:

Aprenda a importar produtos da China para seu uso pessoal ou para revender

Entenda o balanço do e-commerce no Brasil

20 dicas para vender bem os produtos do seu ecommerce

Infográfico: Como montar sua loja virtual?

Para quem não sairá do território nacional em busca de lojas em Miami ou Orlando e deseja comprar por conta própria, não é preciso ter CNPJ para importar roupas como pessoa física, se o valor das compras não for maior do que 3 mil dólares. Os tributos de importação nesse caso seguem uma alíquota única de 60%. Há isenção total dessa taxa para produtos com valores menores de 50 dólares, incluindo o frete.

Uma forma de obter lucro na revenda é cobrar valores, pelo menos, 20% menores do que os pedidos pelos mesmos produtos no Brasil.

Escolha os melhores fornecedores

Quando escolher o tipo de produto que deseja revender, pesquise sobre as marcas e a qualidade delas, para que não haja reclamações de clientes no futuro. É importante escolher bons fornecedores e questionar sobre as formas de pagamento e frete e, principalmente, sobre o prazo para entrega.

Uma dica para iniciantes é comprar poucas peças em lojas diferentes e testar o que é oferecido por fornecedor. A internet e as redes sociais são boas aliadas na busca por referências de cada um. Se for fluente em inglês, converse pelo Skype ou e-mail com eles e não tenha vergonha de esclarecer todas as dúvidas.

Muitas marcas possuem lojas virtuais próprias, algumas com frete grátis, assim é possível comprar diretamente nos sites e solicitar a entrega para o Brasil. É importante ficar atento as formas de pagamento, que podem ser através do Paypal – a maior ferramenta mundial de gerenciamento de pagamento online, cartão de crédito internacional ou boleto bancário.



3 COMENTÁRIOS

  1. Importar é um otimo negócio!

    Mas para quem não está afim dos processos burocráticos e quer apenas um produto para revender e lucrar?

    Eu tenho uma solução!

    Que tal ter acesso a mais de 450 fornecedores com milhares de produtos com preços especiais para revenda?

    Trabalho a mais de 5 anos no ramo e listei os mais tradicionais e confiantes fornecedores do mercado para agilizar sua pesquisa de mercado.

    Nosso link:

DEIXE UMA RESPOSTA

treze + doze =