A matriz BCG é uma das mais populares ferramentas de gestão de marketing. Consiste numa técnica de seleção de estratégias e foi desenvolvida em 1970, por Bruce Henderson, para a empresa estadunidense de consultoria e gestão estratégica Boston Consulting Group.

De maneira simples, a matriz BCG corresponde a um gráfico que subsidia a tomada de decisões. Além disso, oferece suporte quanto à apreciação de portfólios de produtos, ou de unidades de negócios que se baseiam no conceito de ciclo de vida do produto.

No post de hoje, você vai aprender como ela é utilizada e qual é a sua importância. Confira!

A matriz BCG

A matriz é dividida em duas variáveis: crescimento do mercado e participação relativa de mercado, considerando a participação do maior concorrente. Quanto maior for o crescimento de mercado no qual um determinado produto está inserido, ou quanto maior for a participação daquele produto no mercado, melhor é o cenário da empresa.

Os componentes da matriz BCG

Depois de esquematizar a matriz, basta alocar os produtos da empresa, de acordo com a classificação dos quadrantes a seguir:

Ponto de interrogação, em questionamento, ou criança-problemática

No quadrante superior direito, concentram-se os produtos que fazem parte de um mercado com altas taxas de crescimento, aqueles que demandam grandes aportes financeiros e têm baixo retorno, com potencial de se transformarem em um “abacaxi” em curto prazo. Todavia, por estarem inseridos em um mercado com alto crescimento, há também a possibilidade de se tornarem uma “estrela”, desde que recebam o adequado tratamento por parte organização.

Estrela

Nesse quadrante estão acondicionados os produtos que têm alta participação de mercado, com elevadas taxas de crescimento. São líderes de vendas que exigem grandes investimentos. Caso haja contração do mercado, eles podem se tornar uma “vaca leiteira” com facilidade.

Vaca leiteira

É o quadrante ocupado pelos produtos com taxa de crescimento médio em mercados já consolidados. Não requerem grandes desembolsos, pois o crescimento do mercado não justifica o aporte. Algumas empresas têm esses produtos como sua principal fonte de receita. É comum o fato de “estrelas” se tornarem “vacas leiteiras”.

Abacaxi, animal de estimação, cão ou vira-lata

No quadrante inferior direito estão dispostos aqueles produtos com baixa participação em um mercado já amadurecido, sem potencial de crescimento visível. Nessa categoria encontram-se os produtos devem ser evitados a todo custo pela empresa, sendo incentivada, até mesmo, a descontinuação de tais produtos, tanto do ponto de vista financeiro como estratégico.

A função da matriz BCG

A matriz BCG oferece suporte aos profissionais de marketing e vendas para uma análise mais aprofundada dos produtos que são negociados pela empresa, identificando fatores essenciais tanto para o lançamento de um novo como para a manutenção — ou não — dos produtos em comercialização.

Por exemplo, decorrido certo tempo, é normal que alguns itens comercializados pela empresa percam espaço no mercado, e, consequentemente, sua capacidade de gerar lucro. Nessa fase, cabe um estudo criterioso para definir se compensa o reaproveitamento do produto ou o descarte. E é exatamente para isto que se utiliza a Matriz BCG, uma ferramenta essencial para a tomada de decisão quando se trata de produtos, mercado e lucro.

Portanto, são evidentes os benefícios proporcionados pela Matriz BCG, principalmente para a gestão do portfólio de produtos e para a elaboração de estratégias competitivas para investimentos. Já conhecia a Matriz BCG? Quer conferir mais dicas como essa? Curta nossa página no Facebook e fique atento aos próximos conteúdos que estamos preparando pra você!

 

Publicidade

montar um negócio na internet



DEIXE UMA RESPOSTA

5 × 3 =