O que comer e o que evitar, como cozinhar, quais os benefícios: saiba mais sobre a dieta paleolítica que anda nas bocas do mundo e que faz com que as pessoas percam muito peso.

O que é a dieta paleolítica?

Esta ‘febre’ pela dieta paleolítica começou em 2011, quando Loren Cordain – cientista americano, especialista em Nutrição e o fundador do movimento Paleo – decide publicar um livro, nos Estados Unidos, a defender que se quiséssemos ficar mais magros e saudáveis devíamos adotar um regime alimentar semelhante ao dos nossos antepassados do tempo da Idade da Pedra.

A ‘pedrada no charco’ que influenciou a investigação de Loren Cordain tinha acontecido uns anos antes, em 1985, com a publicação do ensaio ‘Nutrição Paleolítica’ na revista ‘New England Journal of Medicine’, onde chamava a atenção para o fato de os nossos genes estarem moldados pelas pressões seletivas do ambiente e alimentos do período paleolítico (daí o nome dieta paleolítica).

A revolução agrícola de há 10 mil anos – uma gota no oceano quando comparada com os 2,5 milhões de anos que os seres humanos vivem na Terra – veio trazer alterações na alimentação (laticínios, leguminosas, álcool, açúcares e óleos processados) para os quais o nosso corpo não está programado para digerir e que isso teve impacto na saúde.

Veja também:

Superalimentos que tem de começar a comer já!

Os primeiros agricultores eram nitidamente mais baixos que os seus antepassados. Na Turquia e na Grécia, por exemplo, os homens do período anterior à revolução na agricultura tinham 1,80m e as mulheres 1,65m. Em 3000 a.C, os homens tinham encolhido para 1,60 e as mulheres para 1,52m.

É claro que a Revolução Agrícola veio alterar a alimentação do Homem, mas foi a Revolução Industrial que trouxe os alimentos enlatados, a farinha e os açúcares refinados, e a criação, no século XX, das gorduras trans e alimentos processados, que fizeram mais e maiores ‘estragos’.

Mas então para termos uma alimentação adequada aos nossos ‘genes’ temos de ir à caça e só comer carne e peixe? Nada disso. Como vivemos no século XXI, a ideia é tentar equiparar os grupos de alimentos que os nossos antepassados consumiam com os alimentos que podem ser encontrados nas lojas nos dias de hoje.

O que pode ou não comer nesta dieta?

Alimentos permitidos na dieta paleolítico:

– Carne de vaca (vazia, lombo, acém, vitela…)

– Porco: lombo ou costeletas

– Aves (peito de frango, de peru e de galinhola)

– Coelho, miúdos, faisão, codorniz, javali, pombo…

– Ovos: entre 6 a 12/semana, biológicos.

– Peixe: cavala, tamboril, truta, atum, salmão, salmonete, bacalhau fresco, anchovas, robalo, pregado, besugo, sardinha, carapau, imperador…

– Marisco: amêijoas, camarão, santola, ostras, mexilhões, vieiras…

– Fruta: maçã, amora, laranja, meloa, melão, melancia, nectarina, pêssego, papaia, carambola, anona, pera, ananás, ameixa, romã, groselha, framboesa, mirtilos, quivi, morango, tangerina… (se quer perder peso ou tem síndrome metabólica limite o consumo de bananas, mangas, uvas, abacate e cerejas).

– Legumes: espargos, espinafres, agriões, nabiças, nabos, abóbora, cebola, salsa, pimentos, alface, couves, tomate (embora seja um fruto), rabanetes, beldroegas, brócolos, cenouras, pepino, beringela, cebolas, cogumelos…

– Frutos secos e sementes: nozes, amêndoas, cajus, castanhas, avelãs, macadâmias, noz-pecã, pinhões, pistácios (sem sal), sementes de abóbora, de sésamo e de girassol (se quiser perder peso limite o consumo até 110g por dia).

– Óleos: azeite, óleo de linhaça, de abacate e noz (até 4 col. sopa por dia para perder peso).

– Bebidas: água, café, chá, vinho.

Veja também:

7 Frutas e vegetais que deve comer se está de dieta

50 Receitas Para Emagrecer De Vez

O que não deve consumir na dieta paleolítica?

– Laticínios: leite, manteiga, queijo, nata, gelado, iogurte

– Cereais: cevada, trigo, milho, aveia, arroz, centeio, sorgo

– Sementes de cereais: amaranto, trigo mourisco, quinoa

– Leguminosas: todos os feijões, grão, ervilhas, lentilhas, amendoins

– Legumes amiláceos: batata, batata-doce, tapioca, inhame

– Alimentos com sal, carnes gordas e curadas: bacon, toucinho, salsicha, fiambre, mortadela, carnes processadas, frutos secos com sal, produtos de charcutaria, costeletas de borrego ou porco com gordura

– Bebidas não alcoólicas açucaradas e sumos de fruta

– Doces: bolos, mel, açúcares

Como cozinhar a proteína: Grelhar, cozer, assar, saltear, alourar e depois retirar a gordura líquida, ou fritar num bocadinho de azeite. Use especiarias, para diminuir no sal. Prefira sempre animais de pasto e não alimentados em confinamento.

Estas são algumas das informações importantes que deve saber sobre a dieta paleolítica e que caso esteja pensando em seguir, vai te ajudar imensamente. Curta nossa página no Facebook e acompanhe mais dicas como essa.



DEIXE UMA RESPOSTA

dez + 11 =