A benzoilmetilecgonina ou éster do ácido benzoico, vulgarmente conhecida como cocaína é um alcaloide usado como droga, derivada da folha de coca e que tem efeitos anestésicos em quem consome  e cujo uso contínuo, pode causar outros efeitos indesejados como dependência, hipertensão arterial e distúrbios psiquiátricos. A produção da droga é realizada através de extração, utilizando como solventes álcalis, ácido sulfúrico e querosene.

O que é a cocaína e quais os seus efeitos?

Geralmente é um pó branco, mas com outras formas de produção pode-se chegar à uma pedra (crack). Normalmente, os traficantes colocam outros compostos juntos ao pó branco (como talco, areia fina, farinha) fazendo assim com que renda mais. Quando introduzida direto na veia, os efeitos são imediatos. No entanto a mesmo pode ser também snifada pelo nariz (os vulgos traços de coca).

cocaína - injetada ou snifada

Os efeitos da cocaína quando cheirada demoram de 1 a 2 minutos para começarem, e se prolongam por 30-40 minutos. No entanto se for introduzida na veia ou fumada, os efeitos aparecem instantaneamente, mas duram pouco mais de 10 minutos, após isso vem uma sensação de depressão.

Os efeitos mais frequentes de quem toma cocaína em pequenas doses são:

  • Sensação de estar mais forte, inteligente, enérgico, ativo
  • Falta de apetite
  • Ansiedade
  • Sensação de estar sendo perseguido/observado
  • Agressividade
  • Desejo sexual
  • Impotência sexual
  • Aceleração dos batimentos cardíacos
  • Pupilas dilatadas
  • Euforia intensa
  • Ansiedade e paranoia
  • Depressão
  • Ânsia intensa pela droga
  • Contração dos vasos sanguíneos

No entanto em grandes doses, os efeitos são bem mais nefastos, e salientamos os seguintes:

  • Convulsões
  • Dor de cabeça
  • Tonturas
  • Perda de interesse por sexo
  • Ataques cardíacos
  • Overdose
  • Psicose (alucinações, ouvir vozes, etc)
  • Derrame cerebral (AVC), pode ocorrer em pequenas doses também!
  • Desorientação, apatia, confusão e exaustão
  • Irritabilidade e perturbações de humor
  • Aumento da frequência do comportamento de risco
  • Dependência
  • Danos no fígado, rins e pulmões
  • Destruição dos tecidos nasais (se cheirada)

cocaína - psicose

Veja também:

Conheça o risco que o tabaco trás para a sua vida

Por causa de seus efeitos curtos, o usuário logo procurará a droga novamente, começando o ciclo vicioso.

Algo importante a salientar, é que a interação entre a cocaína e álcool é potencialmente perigosa dado o organismo convertê-las em etileno de cocaína que tem um efeito no cérebro mais tóxico. Ainda a registar a transmissão de HIV/Sida e Hepatites, quer pela partilha de seringas não esterilizadas, por via de gravidez (sabendo-se que os neonatos de mães cocainómanas têm baixo peso neonatal, cabeças de circunferência menor e tamanho mais pequeno) e da sua utilização com fins recreativos e relações sexuais não protegidas.

O crack tem os mesmos efeitos que a cocaína, no entanto, os mesmos são mais intensos. Por causa disso, ao final do efeito, o usuário sentirá uma depressão prolongada, fazendo-o fumar a pedra de novo. O risco de morte fica maior com o crack.

Tratamento da toxicodependência

Existem diversos tratamentos para quem é dependente da cocaína ou de qualquer outra droga pesada. A dose de cocaína ou outro estimulante é gradualmente diminuída. Se ocorrerem distúrbios psiquiátricos, devem ser tratados com anti psicóticos e antidepressivos. É possível que os agonistas do recetor da dopamina amantadina, sejam úteis no futuro, para minimizar as síndromes de privação.

A imunização ativa (vacina contra cocaína) é uma nova terapia que poderá ser promissora. Consiste em “treinar” o sistema imunitário para destruir a cocaína como se fosse um invasor.

Com esta matéria, esperamos que você fique sensibilizado ao uso desta drogo, e que nunca experimente por que motivo for. Ela provoca dependência e você não vai querer isso na sua vida. Curta a Proddigital Saúde no Facebook e acompanhe mais dicas como essa.



DEIXE UMA RESPOSTA

20 − um =