Diversas doenças estão surgindo no mundo moderno e com elas aparecem novos experimentos e tratamentos que prometem melhor os sintomas e a situação do paciente. A maior queixa, atualmente, entre as pessoas são as dores de cabeças, pois além do incomodo, este sintoma pode demonstrar problemas mais graves. Algumas vezes, a dor pode ser frequente, causando muito sofrimento, desencadeando algumas dificuldades. Por isso, hoje, vamos mostrar quais os tipos mais comuns de dores de cabeça existentes e como devem ser tratadas.

Grande parte da população já sofreu com algum destes tipos, fazendo com que seu rendimento, tanto pessoal quanto profissional, sejam afetados. A maioria destas questões está relacionada a algo benigno, ou seja, não envolve doenças graves, no entanto, há situações mais sérias que devem ser analisadas com muita cautela. Em todos os casos, é fundamental procurar ajuda de um profissional e seguir o tratamento mais adequado, evitando sempre a automedicação. Abaixo segue uma lista contendo as principais dores de cabeças.

Dores de cabeça mais comuns nos dias atuais:

1- Dor de cabeça de tensão:

Uma das dores de cabeça mais comum, atingindo até 90% dos casos é provocada pela tensão do dia a dia. Assim, pessoas que sofrem de insônias, estresses ou algum tipo de distúrbio durante sua rotina podem desencadear este sofrimento. Geralmente, ela ocorre no alto da cabeça e na testa, de acordo com Instituto de Neurociência e Neurocirurgia de Liverpool, na Inglaterra. Além disso, o uso excessivo de álcool e café podem aumentar a chance de adquirir esta agonia. O mais indicado é procurar um médico para que medicamentos possam ser receitados quando ocorrerem as crises.

Veja também:

Sinusite tem cura: conheça os sintomas e seu tratamento

Cigarro Nunca Mais – Pare de furmar agora

Estresse no trabalho – Saiba como combater esse mau que prejudica a sua produtividade

Zika Vírus, conheça um pouco mais sobre esta doença

2- Cefaleia em salvas:

A Cefaleia em salvas ocorre na região sobre os olhos e, geralmente, apenas de um lado. Ela pode durar até uma hora, desaparecendo e ressurgindo novamente depois de um dia. Existem pessoas que passam meses sem sentir nenhum sintoma, até que este mal ocorra novamente. A causa não é certa, contudo, o mais provável é que o consumo de bebidas alcoólicas, o tabaco e alimentos com conservantes possam desencadear esta dor. Outros sintomas relacionados à cefaleia é a lacrimação dos olhos e corrimento nasal. Apesar disso, muitos pacientes se queixam da eficiência dos remédios, por isso, é comum o médico aplicar injeções e, até mesmo, um spray.

3- Enxaqueca:

Uma das causas mais prováveis das dores de cabeça é a enxaqueca. Ela aparece em um dos lados da cabeça, podendo durar horas ou, até dias. A pessoa fica sensível à luz e barulho, tendo sua visão distorcida, em alguns casos. O tratamento costuma a ser a base de medicamentos e compressas de água fria ou quente na região da nuca.

4- Problemas oculares:

A dor costuma ocorrer em cima dos olhos e na fronte que, aparecem quando o indivíduo faz esforços visuais para enxergar. As principais causas deste problema são: a hipermetropia e astigmatismo, quando não estão sendo corrigidos pelos óculos ou lentes de grau. A melhor opção é procurar ajuda de um oftalmologista para averiguar a situação dos olhos e utilizar o método de tratamento mais apropriado, nesta questão.

5- Sinusite:

Outra doença muito comum que causa fortes dores de cabeça é a sinusite. A dor costuma surgir quando ocorre um caso de sinusite aguda, causando inflamações sérias nos seios nasais, atingindo a região onde ocorrer o problema. Para identificar o problema, é necessário ficar atento aos sintomas que são: entupimento das narinas, coriza clara ou amarelada e secreção. Além disso, é necessário um profissional para ministrar o uso de remédios, podendo ser, inclusive, antibióticos. Saiba mais como você pode tratar a Sinusite de uma vez por todas.

6- Ressaca:

O uso de bebidas alcoólicas pode levar a pessoa a ter ressaca. Esta atitude pode provocar dor com duração de até 24 horas. Isso acontece porque, ao consumir este líquido, o organismo fica desidratado, ocasionando queda de açúcar e dilatação das veias da cabeça. Assim, para evitar que isso ocorra e a automedicação, muito comum neste tipo de caso, é importante controlar as dosagens ingeridas e intercalar com água, pois assim, o corpo passa a receber a hidratação adequada. Outra dica é evitar alimentos pesados e gordurosos no dia para que não desencadeie várias doenças. Veja este artigo com dicas de alimentos que ajudam a combater a ressaca.



DEIXE UMA RESPOSTA

três + 14 =