Este ano de 2016 começou aterrorizando a população devido a diversas doenças que foram surgindo nos últimos tempos. Assim, muitas vezes vemos as prevenções e tratamentos que uma pessoa deve ser submeter às diferentes patologias. Dentre as existentes, há aquelas que estão deixando as pessoas mais preocupadas. Dentre elas estão a Zika, Dengue, Chikungunya e, agora, o vírus H1 N1, conhecido também como, Influenza A e que vem aumentando o número de casos, principalmente em relação à mudança climática causada pela nova estação.

Dessa forma, se você deseja saber mais sobre essas doenças e entender quais são os sintomas de cada uma, então não deixe de acompanhar este artigo, pois aqui iremos mostrar tudo sobre estes problemas.

Principais doenças do ano de 2016:

1- Dengue, Zika e Chikungunya:

Essas três doenças são causadas pela picada do mosquito Aedes Aegypt, quando o mesmo está infectado. A única maneira de evitar está contaminação é acabar com este inseto, através da eliminação dos criadouros em casas, ruas, trabalhos e qualquer outra região que contém água parada. Por isso, é importante esvaziar pratinhos de plantas, colocar tampa em caixa d’água, limpar e usar produtos que matam as larvas em piscinas e qualquer outro recipiente que acumule água.

Apesar de toda a prevenção, muitas vezes é possível verificar a existência do mosquito, mesmo quando limpamos e cuidamos da nossa casa e quintal, visto que existem lixos acumulados em lotes e terrenos baldios. Por isso, é muito importante entender os sintomas de cada uma dessas doenças.

  • Dengue:

Apesar de ser a doença mais comum e falada de todas essas outras citadas, ainda causa muito pânico na população, essencialmente após o grande aumento de casos dos últimos anos e a quantidade de óbito existente. Os sintomas podem ser mais intensos em algumas pessoas, já que há 4 tipos de dengue. Apesar disso, todos eles são comuns, independente da espécie contraída. No entanto, quando uma pessoa é contaminada por um tipo, seu organismo cria anticorpos que impossibilitam a contaminação pelo mesmo, mas ainda fica exposta aos outros tipos. Assim, temos:

A) Dengue clássica:

Essa é a forma mais leve da doença, sendo, muitas vezes, confundida com uma gripe comum. Os sintomas podem durar de 5 a 7 dias, apresentando: dores de cabeça, febre alta, cansaço, dores musculares, vômitos e diarreia.

B) Dengue Hemorrágica:

Este tipo ocorre quando o doente sofre alterações na coagulação sanguínea. Caso o paciente não receba o tratamento rápido e adequadamente, ele pode ser levado à morte. É muito comum acontecer quando a pessoa é infectada pela segunda ou terceira vez. Os sintomas iniciais são os mesmos da dengue clássica, mas ao terceiro ou quarto dia ocorrem sangramentos de pequenos vasos da pele e de outros órgãos. Ainda há uma queda da pressão arterial, provocando tonturas.

C) Síndrome do choque da Dengue:

É a compilação mais séria da doença, já que causa queda ou ausência da pressão arterial de forma mais brusca, levando a perda da consciência. A pessoa que possui este tipo de complicação pode apresentar: problemas neurológicos, cardiorrespiratórias, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural. Por isso, é fundamental, ao aparecer algum sintoma, procurar ajuda médica imediatamente, pois a dengue é uma doença que possui tratamento e cura.

Veja também:

Trombose Venosa Profunda, uma doença que pode atingir até mesmo os atletas

Câncer de mama: Conheça mais sobre essa doença e os cuidados que devem ser tomados.

Conheça tratamentos que ajuda a combater as principais doenças de unhas

Tratando a doença de Parkinson naturalmente

  • Chikungunya:

Esta é uma doença parecida com a dengue, transmitida pelo mesmo mosquito e também é chamada de febre chikungunya. Apesar dos sintomas serem praticamente os mesmos, a grande diferença é que, neste caso, a doença avança nas juntas dos pacientes, causando inflamação com fortes dores, inchaços, vermelhidão e calor no local. A contaminação ocorre após sete dias contados após a picada. A transmissão, geralmente não ocorre em temperaturas abaixo de 16 graus célsius, por isso, é comum ele ser desenvolvido em locais tropicais e subtropicais.

Essa doença pode afetar pessoas de ambos os sexos, independentemente da idade, contudo, podem ocorrer variações em crianças (neonatal) e idosos, sendo que, nestes casos, podem acontecer sintomas mais agravantes. Além disso, doenças subjacentes são outros fatores de riscos que podem piorar a evolução do problema.

  • Zika:

O principal meio de contaminação é pela picada do mesmo mosquito que transmite a dengue, no entanto, no caso da Zika, ainda há uma suspeita de que a gestante possa transmitir a doença para o feto, mas ainda não existe uma comprovação deste fato. A transmissão sexual vem sendo apontada como outra maneira de contrair o vírus. Além dessas formas, existem as possibilidades de passar a doença através da saliva, do leite materno e da urina, mas nenhum comprovado até o momento.

Os sintomas podem começar a aparecer de 3 a 12 dias após a contaminação e são basicamente: febre, dor nas articulações com possível inchaço, dor de cabeça, erupções cutâneas acompanhadas de coceiras, conjuntivite, dor abdominal, diarreia, fotofobia e pequenas úlceras na mucosa oral.

As três doenças podem ser comprovadas através de exames clínicos e o tratamento devem ser rigorosos de acordo com orientações médicas. Apesar dos testes, para identificar qual delas está ocorrendo, pode ser necessários exames mais específicos. O tratamento é a base de medicamentos, hidratação e descanso. Em caso graves, pode ser aconselhado a internação do paciente.

emagrecer q48



DEIXE UMA RESPOSTA

doze − 11 =