Quem nunca se apavorou com a terrível constatação da presença de estrias na pele? O problema afeta homens e mulheres de todas as idades e estados sociais. São poucas as pessoas que nos dias de hoje, devido ao sedentarismo e às dietas io-io que não têm pelo menos uma marca de estrias no corpo.

Nesta matérias, vamos explicar-lhe o que são, como podem ser evitadas e quais os tratamentos mais usuais.

O que são estrias?

As estrias são cicatrizes que se formam quando há destruição de fibras elásticas e colágenas na pele, normalmente causada por um estiramento da pele. As linhas são formadas devido à diminuição da espessura da derme e da epiderme. Elas podem coçar e arder, mas em geral não apresentam sintomas com seu aparecimento.

As estrias estão entre as principais preocupações e problemas estéticos da atualidade. Essa rutura das fibras deixa marcas na pele, que podem variar de tamanho e de coloração, e aparecem principalmente nas coxas, na barriga, nas nádegas e peito (nas mulheres) e ombros, braços e costas (nos homens).

Existem dois tipos de estrias:

  • Estrias recentes (de cor rósea ou púrpura)
  • Estrias antigas (esbranquiçadas)

As estrias rosas ou arroxeadas são recentes, e podem apresentar uma sensação de comichão e são acompanhadas por um processo inflamatório local, no entanto as brancas como são mais antigas, já ocorreu uma atrofia mais intensa das fibras colágenas e elásticas, e não há inflamação envolvida. Em pessoas de pele morena ou negra as estrias podem aparecer com uma coloração mais escura do que o tom de pele.

As estrias normalmente formam-se quando há estiramento da pele, que no geral é causado por um aumento do volume do corpo (ou aumento de peso). No entanto existem diversos motivos que podem levar ao aumento do volume do mesmo, das quais salientamos:

  • Gravidez;
  • Aumento de peso;
  • Colocação de próteses mamárias;
  • Uso de anabolizantes;
  • Fatores hormonais (uso de estrógeno e hormônios adrenocorticais);
  • Fatores genéticos;
  • Uso prolongados de corticoides

Em mulheres é mais comum encontrar estrias nos flancos, coxas, glúteos, abdômen e nos seios, e por norma o aparecimento das mesmas acontece muito quando a mulher entra na puberdade, cresce muito rápido, ou ganha peso em um curto espaço de tempo. Na fase adulta, durante a gravidez podem aparecer estrias no abdômen e nos seios. Outra causa comum, hoje, é o aparecimento após a colocação de próteses de silicone, por causa da distensão dos tecidos de forma abrupta.

Já em homens é mais comum nos ombros, braços e costas, sendo que aqueles que se submetem a musculação excessiva ou abusam de anabolizantes são os mais propensos. Em homens o ganho de peso e o crescimento abrupto também são causas muito comuns do aparecimento das mesmas.

Como prevenir as estrias?

As estrias não têm cura, por isso mesmo o ideal é prevenir o aparecimento das mesmas. Hidratar e nutrir intensamente a pele impede que a superfície cutânea seque e que as camadas internas estirem demasiado. Assim sendo pode prevenir as mesmas desta forma:

  • Use e abuse de óleos como o óleo de amêndoas doces, de sementes de uva ou girassol e de cremes enriquecidos com óleos essenciais.
  • Aplique generosamente à noite, antes de se deitar, e faça uma massagem suave e ligeira. Insista nas zonas mais críticas: barriga, ancas, coxas, rabo e peito.
  • Evite banhos muito quentes que secam excessivamente a pele.
  • Beba muita água ao longo do dia pelo menos 8 copos grandes de água por dia (2 litros), para se manter bem hidratada.
  • Evite oscilações de peso bruscas, elimine doces e gorduras e pratique exercício físico regularmente.

É também bastante importante investir em hábitos saudáveis, fortalecendo a pele e prevenindo o surgimento de novas cicatrizes. A atividade física mantém a pele firme, evitando o aparecimento das mesmas. Só é preciso tomar cuidado com exercícios muito intensos, que podem levar ao ganho rápido de massa muscular e à hipertrofia, esticando demais a pele. Pode também aproveitar as seguintes dicas para melhorar o aspeto das mesmas:

1 – Utilizar Cremes hidratantes

Uma pele hidratada tem mais resistência a ruturas. Os hidratantes à base de óleo de semente de uva, macadâmia, amêndoas e rosa mosqueta são as melhores opções. Duas aplicações por dia, pela manhã e antes de dormir, são suficientes para prevenir o aparecimento das mesmas. A região atrás dos joelhos, a barriga e a lateral do quadril são as áreas mais propensas às estrias e merecem cuidados especiais. Durante a gravidez, a aplicação dos hidratantes pode ser feita até três vezes ao dia, mas vale falar com o ginecologista antes de escolher o produto que você pretende usar, evitando riscos ao bebê.

2 – Realizar Massagens localizadas

Você mesma pode massagear as áreas mais propensas a sofrer com estrias enquanto aplica o creme hidratante, fazendo uma espécie de drenagem linfática para melhorar a circulação da área. Aplicar os cremes fazendo uma massagem é importante, porque estimula a absorção dos princípios ativos do produto. O ideal é aplicar os cremes e fazer a massagem após o banho, quando os poros estão abertos.

O creme deve ser aplicado com movimentos rotativos:

  • Coxas: aplicar o creme no sentido ascendente, desde o joelho até à anca, por toda a perna.
  • Abdômen: aplicar o creme de baixo para cima no sentido dos ponteiros do relógio.
  • Seios: aplicar o creme do exterior para o interior, chegando até aos ombros.
  • Ancas e nádegas: aplicar o creme com uma massagem circular, cobrindo toda a zona.

3 – Ingestão de Água

Beber água ajuda a manter o corpo hidratado, incluindo a pele que é o primeiro órgão que se desidrata, pois está constantemente exposto a agressões como o sol. É essencial beber pelo menos dois litros de água por dia para manter a pele sempre hidratada, evitando ruturas no tecido e, consequentemente as estrias.

4 – Comer alimentos ricos em Zinco

O zinco presente nos frutos do mar tem ação cicatrizante para a pele, mantendo-a sempre saudável e prevenindo o estiramento. Além disso, o mineral tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que atuam em favor da pele evitando infeções e irritações. As  Castanhas-do-Pará e gérmen de trigo são fontes de zinco que você deve comer.

5 – Ingestão de Vitamina B5

Esse nutriente promove a renovação celular, deixando a pele firme e saudável. A Carne de boi, ovos e derivados do leite são as maiores fontes deste nutriente e devem fazer parte da dieta de quem busca prevenir as estrias. Brócolis, batata-doce, abacate e lentilhas são opções para quem é vegetariano e não come carne nem qualquer derivado de leite.

6 – Ingestão de Vitamina E

A vitamina E irá garantir a formação de colagénio, bem como manter a estrutura da elastina da pele. Esse nutriente preserva a elasticidade da pele e previne danos na estrutura de colagénio e elastina, evitando as temidas marcas de estiramento. Alguns alimentos como avelã, amêndoas, gérmen de trigo e óleos vegetais são ótimas fontes desse nutriente.

7 – Ingestão de silício

Aveia, milho, arroz, algas marinhas e frutos do mar são boas fontes desse nutriente. O silício regenera as fibras de colagénio e elastina, evitando a perda da elasticidade da pele. Além disso, o nutriente protege o colagénio já existente contra os radicais livres, ação que também previne estrias.

Veja também:

Acabe com essas manchas na pele de uma vez por todas

Como Melhorar o aspeto da sua Pele

Como acabar com a celulite em 6 passos simples

5 produtos de beleza mais vendidos no mundo

Alguns tratamentos que podem ser realizados para as estrias

A eficácia do tratamento irá depender da fase em que a estria está, o local em que a estria se encontra e sua espessura. É importante lembrar que não há cura total, mas há significativa melhora em sua aparência. A genética do paciente, a raça, a idade e a produção de colagénio individual são fatores que também influenciam no sucesso do tratamento.

Além disso, quanto mais cedo iniciar-se o tratamento, maiores as chances de que os resultados sejam positivos. Há vários tipos de tratamento, desde cremes tópicos, aplicação de ácidos, laser e peeling. O dermatologista é o profissional mais indicado para diagnosticar e prescrever os tratamentos, ele irá avaliar qual ou quais os tratamentos vão trazer melhores resultados para você. Veja alguns dos procedimentos mais indicados (no entanto não comece nenhum destes tratamentos sem falar com o seu médico):

  • Ácido retinóico: Pode ser usado em casa mesmo, por meio de cremes e você usa o ácido para estimular a produção de colagénio na região em que há a estria. É importante manter a pele sempre hidratada;
  • Microdermoabrasão: Promove estímulo para reorganização dos tecidos da estria e facilita a penetração de outras substâncias, como o ácido retinóico. Deve ser feito com cuidado para evitar sangramentos no local;
  • Infravermelho: A penetração da luz infravermelha produz aumento da temperatura na derme, chegando a 65°C, provoca desagregação do colagénio, contração do mesmo, e estímulo à produção do novo colagénio com remodelação da derme, e com isso modificação da aparência das estrias;
  • Laser ablativo e fracionado: É uma excelente opção de tratamento, tem um dano térmico controlado e requerem poucas sessões. Esse método é eficaz em estrias antigas. Uma desvantagem do tratamento é o desconforto na hora das aplicações
  • Laser não-ablativo: tem ponteiras precisas que não machucam a epiderme, portanto, podem ser realizados em qualquer tipo de pele e época do ano, mas necessitam um maior número de sessões
  • Subcisão: É um procedimento cirúrgico no qual através de uma agulha apropriada faz-se uma rutura das traves de fibrose produzindo hematoma no local, podendo associar a esse tratamento a sutura da estria ou o preenchimento das áreas atróficas com ácido hialurônico.

Questões mais colocadas sobre as estrias

Existem questões que nos são colocadas inúmeras vezes, assim sendo, aproveitamos esta matéria para esclarecer algumas das questões mais colocadas sobre as mesmas.

1 – Quais as principais causas para o aparecimento de estrias na gravidez?

A principal causa do aparecimento das estrias na gestação é o aumento excessivo e repentino de peso. O controlo do peso, uma alimentação saudável e a hidratação da pele (em especial as áreas mais afetadas, como peito, barriga e ancas), diminui a probabilidade de ter estrias. As mulheres que engravidam mais cedo têm uma propensão maior a desenvolver estrias do que aquelas que engravidam a partir dos 35/40 anos.

É muito importante ter em conta que o uso de cremes hidratantes específicos ou creme gordo em todo o corpo (em especial nos seios, abdômen e ancas) contribui para aumentar a hidratação, flexibilidade e elasticidade das fibras cutâneas, para que não sejam tão facilmente rompidas.

Há determinados ativos cosméticos que são contra indicados durante a gravidez porque podem não ser seguros para o bebé. Informe-se com o seu médico antes de fazer qualquer tipo de tratamento, mesmo preventivo.

2 – Existe propensão pessoas para as estrias? São hereditárias?

Sim, a propensão para as estrias pode ser hereditária. Algumas mulheres desenvolvem estrias mesmo com pouca distensão da pele. Se as mulheres da sua família têm estrias a probabilidade de ter este tipo de lesões aumenta. Mas não é uma regra. Para além das questões hereditárias, os cuidados diários que dedica ao seu corpo e à sua pele condicionam a forma como a pele responde às oscilações de peso (em especial na gravidez e na puberdade). Se o peso for constante e a pele bem hidratada, haverá menor risco porque a pele ganha a capacidade de se “esticar”.

3 – Existem muitos tratamentos para as estrias?

As estrias vermelhas (mais recentes, com irrigação sanguínea e células vivas) são mais fáceis de tratar do que as estrias brancas (mais antigas). No entanto, e de forma geral, são lesões irreversíveis e não existe um tratamento que faça a pele voltar ao seu estado anterior.

O objetivo dos tratamentos é melhorar o aspeto da pele e disfarçar o mais possível as estrias já existentes através da estimulação da formação de tecido colagénio. A melhor forma de atuar contra as estrias é mesmo a prevenção com a vigia do peso e hidratar intensamente a pele através da utilização regular de óleos cosméticos e/ou cremes gordos desde o início da gravidez.

4 – A exposição solar ajuda a disfarçar as estrias?

Não, pelo contrário. Os banhos de sol deixam as estrias brancas ainda mais evidentes. Como as estrias têm menor concentração de melanócitos (células responsáveis pela formação da pigmentação da pele – melanina) bronzeiam-se menos do que o resto da pele o que as torna mais distintas e visíveis.

Esperamos que com esta matéria você tenha entendido um pouco melhor como funcionam as estrias e aquilo que pode fazer para as prevenir (se ainda não tiver) ou para as disfarçar. No entanto você continua a ser linda com ou sem estrias!  :*

E se você estiver buscando uma ajudar ainda maior, então acesse este curso que ir te mostrar como ter uma pele bonita e saudável.



DEIXE UMA RESPOSTA

doze + 9 =