Muitas pessoas desconhecem a Síndrome de Adonis mesmo que isso esteja afetando suas vidas. É comum ouvirmos falar sobre outras doenças que desencadeiam o desequilíbrio alimentar e provocam grandes complicações como a Anorexia. No entanto, hoje falaremos sobre a Vigorexia e o mal que isso pode causar na vida de quem possui esse distúrbio.

Curta a Proddigital Saúde no Facebook >>>

Vigorexia:

A vigorexia, na verdade, é um transtorno psicológico conhecido também como Síndrome de Adonis. Trata-se de uma patologia muscular que causa uma insatisfação com o próprio corpo, fazendo com que a pessoa pratique exercícios em excesso, provocando exaustão e fadiga. É um problema sério que pode provocar o aparecimento de outras patologias mais graves.

A Vigorexia é uma desordem semelhante à Anorexia nervosa, pois ambas interferem na visão desvirtuada que o portador tem de seu próprio corpo. No entanto, ao contrário da Anorexia onde a pessoa se vê gorda mesmo estando muito magra, a Vigorexia faz com que a pessoa, ao se olhar no espelho, tem uma imagem distorcida da sua própria aparência, se vendo muito magra quando na verdade está em boa forma. Ou seja, por mais musculosa e forte, ela tem uma visão fraca e magra.

Devido a esta distorção, o vigoréxico procura nas atividades física uma forma de obter o corpo perfeito, criando uma sequencia exagerada e, muitas vezes, sem descanso, construindo hábitos e dietas em busca do resultado desejado, porém, por causa da visão deformada, ele passa a sofre de ansiedade, podendo, inclusive, chegar a depressão.

Veja também:

Como deve ser um treino para ganhar massa muscular?

Segredos da Musculação – Aprenda a ter músculos da forma correta!

Sintomas:

Como qualquer outro distúrbio, a Vigorexia causa alguns sintomas.

• Visão deformada do próprio corpo. Ou seja, o vigoréxico mantém um corpo forte e bem desenvolvido, no entanto, se vê magro e fraco.

• Dores musculares devido ao excesso de exercícios. Por causa da busca do objetivo desejado, as atividades são intensificadas e as cargas são cada vez maiores, causando, assim, fadiga muscular e lesão.

• Cansaço ao extremo. Com o aumento de exercícios, o corpo fica cansado e pode ocasionar problemas graves na musculatura.

• Distúrbio alimentar. É comum que a pessoa faça dietas para desenvolver a forma física.

• Alteração da frequência cardíaca.

• Depressão e irritabilidade.

Causas da vigorexia:

Apesar de ser considerada uma doença psicológica, alguns estudos indicam que ela possa estar envolvida com os neurotransmissores do sistema nervoso central. Independente dessa relação é um problema que pode ser controlado.

A Vigorexia tem tratamento, e é fundamental procurar ajuda médica e psicológica, pois em alguns casos, ela se evolui, provocando danos ao organismo como insuficiência renal ou hepática e problemas de circulação sanguínea. Isso pode levar a consequências sérias e até a morte.

Tratamento:

O tratamento é basicamente psicoterapêutico, pois assim, o paciente poderá aumentar sua autoestima e aceitar seu corpo como é, percebendo sua imagem real. Além disso, o uso de medicamentos e uma alimentação mais adequada podem surtir efeitos esperados.

Diferente de outras doenças, o paciente com vigorexia não admite o problema, procurando ajuda tardiamente. Por isso, é importante analisar com cuidado cada situação e procurar tratamento adequado.

Além destes sintomas, com uso de anabolizantes e outras substâncias nocivas à saúde, pode ocasionar doenças como câncer e cardiovasculares.

Recomendações para Vigorexia:

Devido ao descaso com a doença ou a falta de informação e demora da percepção da doença, é fundamental ficar atento com os sinais que surgem. Sendo assim, é importante procurar um médico em determinados casos.

1- Se a pessoa demonstrar uma insatisfação exagerada com a aparência, mesmo que tenha um corpo definido. Além disso, ela pode apresentar sentimentos de inferioridade.

2- A sensação de mal-estar faz com que o vigoréxico sinta vergonha de seu corpo, evitando lugares públicos que exigiam demonstração da aparência como praias e piscinas.

3- É comum que a pessoa não faça nenhum outro programa que não envolva exercícios.

Essa doença é considerada um transtorno obsessivo-compulsivo e possui tratamentos assim que diagnosticada. Entretanto, quando está em um estágio avançado, é comum que a pessoa necessite de uma intervenção mais drástica, pois pode ter desencadeado outra doença mais grave.

Por isso, se você estiver apresentando alguns dos sintomas citados acima ou comportamentos específicos do transtorno ou conhece alguém que esteja passando por isso, lembre-se que este problema pode ter solução, bastando apenas procurar um médico, fazer o diagnóstico correto e o tratamento mais adequado para esta situação.

Você tem esse problema ou tem algum amigo com esse problema? Então comente abaixo e mostre a todos como é e como está sendo feito o tratamento. E siga a Proddigital Saúde no Twitter e acompanhe mais dicas como essa.



DEIXE UMA RESPOSTA

quatro + dezesseis =