Aos falarmos de hackers, não podemos deixar de falar das pessoas que ficaram famosas por práticas de black hat. Alguns deles hackeavam numa altura em ainda não haviam leis para crimes cibernéticos, outros mudaram de lado de black hats para white hats, outros que não poderiam ser julgados por serem menores de idade, outros padeciam de doenças como autismo ou asperger (variante de autismo), e ainda haviam outros completamente viciados e obcecados por hacking e que acabaram por enveredar pelo mundo do cybercrime, onde faziam roubo de identidade, roubo de informação, entre outros. Estes são os 6 blacks hats mais famosos da história.

Top 6 de black hats famosos

6 – Jonathan James

Jonathan James

James foi o primeiro adolescente que foi preso por prática de crimes cibernéticos nos Estados Unidos. Aos 15 anos invadiu a rede de computadores do Departamento de Defesa dos Estados Unidos e da NASA. Suicidou-se em 2008 e junto ao seu corpo foi encontrada uma carta onde dizia não acreditar no sistema judicial do seu país, pois estava a ser acusado de ter roubado dados de várias lojas virtuais, em 2007.

Veja também:

Tipos de Hackers – Diferentes técnicas de hacking

White hats – Top 6 de hackers famosos

Hacker – O que é e qual o seu código de ética?

Programa Aprenda Mac em 4 Semanas

5 – John Lech Johansen

Johansen é conhecido internacionalmente por “DVD John”, isto porque ele foi capaz de burlar a proteção regional que existe nos DVDs comerciais. Como este norueguês tinha na época apenas 15 anos de idade, os seus pais é que foram processados, porém foram inocentados pelo juiz que alegou que os DVDs eram objetos muito frágeis se comparados a livros, e que todas as pessoas deveriam poder fazer, pelo menos, uma cópia para ter em casa.

4 – Vladimir Levin

Vladimir Levin

Levin era um dos mais inteligentes ex-alunos de tecnologia da Universidade de St. Peterburg, na Rússia, porém uniu-se a outros black hats durante a invasão dos computadores do Citibank. Como o cérebro do ataque, ele desviou mais de US$ 100 milhões da conta de diversos clientes. Levin foi preso pela Interpol em 1995.

3  – David L. Smith

David L. Smith

Smith ficou famoso em 1999, quando libertou na internet o vírus “Melissa”, que sobrecarregou inúmeros servidores de e-mail, uma vez que estes eram enviados automaticamente de um usuário para outro. O hacker foi preso em 2002 e condenado a 10 anos de prisão, por ter causado um prejuízo a diversas empresas em valores que ultrapassaram os US$ 80 milhões. Porém, depois de preso sua pena foi reduzida para 20 meses por ter aceite trabalhar para o FBI, inicialmente eram apenas 18 horas semanais mas, por conta da evolução da internet e dos hackers, passou rapidamente para 40 horas semanais.

2 – Robert Morris

Robert Morris

Foi o responsável pela criação de um dos primeiros vírus de computador que se tem notícia e que inutilizou cerca de 6 mil computadores em 1988 (se você acha este número pequeno para os dias de hoje, saiba que naquela época eram aproximadamente a 10% de todos os computadores ligados à internet). Por conta desse vírus, Morris foi o primeiro hacker a ser condenado pela “nova lei” de abuso e fraude de computadores dos Estados Unidos, porém nunca chegou a cumprir nenhum dia de pena e hoje é professor efetivo do MIT.

1 – Onel de Guzman

Onel de Guzman

Criador do famoso vírus “I love you”, que se auto enviava para todos os contatos da pessoa infetada, e além de mudar diversos arquivos infetava automaticamente outras pessoas sempre que um arquivo MP3 era aberto. As empresas de antivírus estimam que este vírus infetou aproximadamente 84 milhões de computadores, tendo dado um prejuízo aproximado de US$ 8,7 bilhões.

Onel liberou o seu vírus na internet, depois de o mesmo não ter sido aceito como um trabalho acadêmico. Como nas Filipinas não existe legislação para crimes cibernéticos, Onel de Guzman não foi condenado.

E aí, você sabia que estes eram os black hats mais famosos de sempre e que foram eles que fizeram haver leis para os crimes cibernéticos? Deixe seu comentário!



DEIXE UMA RESPOSTA

4 × dois =