Com o desenvolvimento da tecnologia, houve também o aparecimento do hacker (bom – white hat e mau – black hat). Embora a maior das pessoas tenha um pequeno conhecimento sobre esta comunidade, existem muitas informações que não são divulgadas na imprensa. Esta matéria é para si, que tem interesse por tecnologias e principalmente por informática.

O que é um Hacker?

Um hacker é uma pessoa que tem grande facilidade em analisar, assimilar, compreender e manipular um computador. É capaz de entender que nenhum sistema é completamente livre de falhas, que sabe onde procurá-las e como usá-las para uso próprio em várias situações ou momentos.

O termo hacker, surgiu em 1961 no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachussets) para designar um grupo de alunos que tentou invadir o sistema de um comboio para fazer com que este ficasse mais rápido. Esses alunos, faziam parte de um clube que denominavam de hackers todos aqueles que conseguiam descobrir a solução para um determinado sistema.

O termo Hacker provem de “cortador”, por outra perspetiva, o hacker é a aquele que derruba barreiras e fronteiras cibernéticas. Hoje em dia, para a maioria das pessoas, um hacker é um pirata da internet, o indivíduo que pratica crimes online.

Veja também:

Black hats – hackers famosos do cibercrime

White hats – Top 6 de hackers famosos

Hackear – O que os hackers mais utilizam

Tipos de Hackers – Diferentes técnicas de hacking

Código de ética dos hackers

Embora possa parecer um pouco estranho, a maioria dos hackers rege-se por um código de ética bastante liberal, mas que tem como base a liberdade de expressão. Este código de ética assenta principalmente na liberdade, partilha de informação, descentralização das economias mundiais e melhoria do mundo.

Na década de 80, Steven Levy, um jornalista norte-americano, realizou uma investigação sobre a comunidade hacker, com o objetivo de escrever um livro “Hackers: Heroes of the Computer Revolution”, publicado em 1984.

Hackers Heroes of the Computer Revolution
Hackers Heroes of the Computer Revolution

Este livro, embora escrito em 1984, continua a ser bastante atual, e resume a ética hacker em 7 princípios elementares, que continuam, hoje em dia a ser seguidos por milhares de hackers de todo o mundo. Os princípios são:

  • O acesso aos computadores deve ser total e ilimitado;
  • Toda a informação deve ser livre e utilizada por qualquer pessoa;
  • Todo o hacker tem o dever de partilhar o seu conhecimento com a comunidade e fora dela;
  • As economias devem ser descentralizadas e as autoridades devem ser desacreditadas;
  • Os hackers devem ser julgados pelas suas capacidade de hacking e não por qualquer outro tipo de critérios discriminatórios;
  • Pode criar-se arte e beleza através de um computador;
  • Os computadores podem mudar a vida para melhor.

Se estes 7 princípios forem corretamente analisados, podemos ver que estão de acordo com o que se passa em pleno século XXI. É óbvio que nem todos os hackers seguem estas diretrizes (mais precisamente aqueles que escolhem o hacking como meio de crime e não como meio de entreajuda), no entanto as mesmas são seguidas pela maioria da comunidade.

Depois de ler esta matéria ainda acha que o hacker é só uma pessoa que comete crimes através da internet? Deixe para nós a sua opinião.

curso de bateria online - bruno graveto



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

20 + oito =