Como explicamos na matéria Hacker – O que é e qual seu código de ética?, os hackers são pessoas que têm uma grande facilidade em compreender e manipular um computador, através de códigos programáveis. Nesta matéria, vamos explicar-lhe de forma simples quais são os tipos de Hackers, e você vai ver que nem todos são criminosos, como a comunicação social fazer parecer.

Tipos de Hackers

Como já dissemos anteriormente existem diversos tipos, que têm denominações diferentes, que se baseiam nos estilos de hacking que eles praticam. As principais denominações são:

  • White Hat

    (chapéu branco) – São hackers que estudam sistemas de computação e redes há procura de falhas na segurança, respeitando sempre os princípios da sua ética. Quando encontram algum tipo de falhas na segurança, reportam aos responsáveis das empresas (bancos, governo, empresas comerciais) para que estes possam tomar as devidas medidas de segurança. Muitos deles aumentam as suas capacidades através de estudos e passam a exercer profissões de professores de informática ou técnicos de rede e computação;

    Conheça os top 6 White Hat mais famosos do mundo

  • Black Hat

    (Chapéu preto) – São também conhecido como Dark-Side Hacker (hacker do lado negro), são aqueles que não respeitam os códigos de ética da comunidade em que se inserem. São eles que têm contribuído para denegrir a imagem dos hackers, pois utilizam os seus conhecimentos para a prática de crimes através da internet (roubo de dados e informações secretas das empresas);

    Conheça 6 Black Hat mais famosos no mundo do cibercrime

Veja também:

Conheça o carregador inteligente de celular e tablet que está dominando o mercado tecnológico

Conheça os 7 piores smartphones do mundo

Conheça os aplicativos de bate-papo que oferecem proteção ao seu aparelho

  • Grey Hat

    (chapéu cinzento) – São tipos de hackers que estão entre os white hat e os black hat e que invadem sistemas apenas por diversão, no entanto não mexem nem divulgam dados interditos ou confidenciais. Muitas vezes atuam em troco de dinheiro, ou seja, exploram as vulnerabilidades do sistema de uma determinada empresa, e caso encontrem alguma, oferecem-se para a resolver a troco de dinheiro;

  • Blue Hat

    – São hackers contratados por diversas empresas, para testar os sistemas de segurança antes que os mesmos sejam liberados. Estes tentam encontrar quebras nos sistemas para que as mesmas possam ser resolvidas;

  • Crackers

    – São motivados pela conquista de conhecimento das técnicas, pela popularidade e pelo respeito que adquirem quando criam um keygen ou um crack. Eles empenham-se em perceber como o software é desenvolvido e como atua num sistema operacional para que possam falsificá-lo. No entanto os crakings são feitos de forma ilegal e sem se enquadrarem nos códigos de ética. Este termo foi criado em 1985 por hackers revoltados contra o roubo e vandalismo informático que é muitas vezes praticado pelos Crackers;

  • Newbie

    (Novato) – É o nome dado a um principiante no mundo/comunidade hacker;

  • Phreakers

    (malucos) – Estes tipos de hacker são especialista em linhas telefónicas (móveis ou fixas). Embora antigamente fosse bastante fácil enganar um sistema de telefone, no entanto hoje em dia são poucos os que dominam esta arte devido à complexidade de segurança que as empresas de telecomunicações têm.

  • Scripts Kiddies/lamer

    (rapaz do script) – são hackers pouco competentes e que usam ferramentas já criadas por outras pessoas, no entanto não têm conhecimento do sistema nas suas atividades:

  • Hacktivistas

    (hacker ativista) – Termo que surge das palavras “hacker” e “ativista” e denomina hackers que manipulam códigos para promover a expressão política, liberdade de expressão, direitos humanos e ética através de computadores.

  • Arackers

    (hackers de araque) – São a grande maioria dos hackers. Basicamente são pessoas que fingem ser os melhores e os mais espertos, no entanto não passam apenas de pessoas que fazem downloads do mais variado estilo ou que apenas jogam na internet jogos como “First Person Kill” ou “Killerware”. São conhecidos também como “odonto-hackers” – hackers da boca para fora.

  • Elite

    – Esta é sem dúvida a minoria dos hackers. São os hackers mais respeitados e conceituados do mundo. Por norma esta posição é atingida quando se encontram em grupos de grande visibilidade ou quando desenvolvem um código completamente inovador.

E aí? Você sabia que haviam tantos tipos de hackers? deixe-nos a sua opinião

Bet9 Eurocopa 2016
betbook - jogar bingo



DEIXE UMA RESPOSTA

dezessete + 19 =