Concurso seleciona ideias inovadoras de mulheres rurais
Imagem: agricultura.gov.br

Em ação conjunta de celebração no Dia Internacional das Mulheres Rurais (15 de outubro) e Dia Mundial da Alimentação (16 de outubro), promovida pela Agência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) lançou o edital do concurso Inovar para mudar – a autonomia das #MulheresRurais.

O objetivo da ação é premiar práticas individuais e coletivas inovadoras realizadas por mulheres no campo e que tenham promovido melhora na qualidade de vida delas e das suas comunidades. A premiação será de R$ 20 mil para a vencedora do concurso.

“A gente quer encontrar produtos e serviços que contribuam para o desenvolvimento dos territórios, para a redução da pobreza rural e promovam a segurança alimentar e nutricional, acesso a recursos produtivos, saúde e bem-estar social e comunidades sustentáveis, com foco na biodiversidade”, disse Geise Mascarenhas, Coordenadora da 4ª edição da Campanha Regional Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos.

Serão selecionadas práticas inovadoras realizadas por mulheres rurais, pescadoras, indígenas e afrodescendentes que sejam voltadas a autonomia econômica delas.

O edital divulgado considera como inovação a implementação de alguma novidade ou melhora (com uso de tecnologia ou não) em produtos agropecuários (que podem ser bens ou serviços), processos ou organizações. Faz parte do critério de seleção que essas ideias promovam desenvolvimento socioeconômico menos desigual e ambiente saudável.

Interessadas em participar devem realizar o cadastro no concurso até o dia 15 de janeiro de 2020 por meio do site do evento. A inscrição pode ser feita na categoria empreendimentos de mulheres individuais ou coletivos e devem pertencer exclusivamente a mulheres.

O concurso considera os produtos produzidos pelas mulheres rurais tendo por base matérias-primas agrícolas, como hortaliças processadas e produtos extrativistas (geleias, conservas, doces, bebidas); processados de origem animal (laticínios, suínos e apicultura); de origem vegetal (farinhas, oleaginosos, licores, castanhas); e artesanato (têxtil, ourivesaria, marcenaria, cerâmica), entre outros.

Também poderão se candidatar empreendimentos que desenvolvem serviços rurais, como comércio; distribuição; industrialização, lojas agropecuárias, agroturismo ou outras atividades que destacam as tradições e patrimônio cultural das mulheres rurais e que contribuam para o desenvolvimento sustentável local.

A cerimônia de premiação está prevista para ocorrer em março de 2020 durante a 13ª Cúpula Hemisférica de Prefeitos e Governos Locais, cuja realização conta com o apoio da Confederação Nacional de Municípios (CNM), em Recife (PE).

montar negócio na internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here