10 dicas para evitar infecção de urina feminina
Imagem: Visual Information Lab (VILab India)

Infecção de urina é o nome dado a qualquer infecção que ocorra nos rins, ureteres, bexiga e uretra – ou seja, em um dos órgãos do trato urinário. Causada normalmente por bactérias, essa é uma das infecções mais comuns do ser humano, principalmente no sexo feminino. Estima-se que 60 a 70% das mulheres terão pelo menos um episódio de infecção do trato urinário durante a sua vida.

“Esse é um problema de saúde bem mais comum em mulheres entre 20 e 50 anos. Os sintomas evidentes são bem característicos e ajudam na detecção do problema: dor e ardência ao urinar, aumento da frequência de idas ao banheiro e sangue são alguns sinais; no entanto, exames laboratoriais são importantes para confirmar o diagnóstico”, destaca o médico urologista, doutor Glauco Guedes.

Veja algumas dicas importantes para que mulheres possam evitar esse tipo de problema:

  1. Beba bastante água

A ingestão de líquido faz com que exista a necessidade de urinar com mais frequência, ajudando a expelir bactérias que estejam no trato urinário.

Pesquisa randômica e controlada, realizada entre 2013 e 2016, publicada na revista Jama Network, mostra a importância do consumo de água na prevenção de infecções de urina. O estudo foi realizado com 140 mulheres que tiveram pelo menos três episódios de cistite por ano e possuíam hábito de baixo consumo de líquidos (menos de 1,5 litro por dia). O resultado da experiência mostrou que beber 2 a 3 litros de água por dia ajuda a reduzir em 50% o número de casos novos de cistite. Ou seja, beba mais água e tenha menos infecções de urina.

  1. Sempre passe o papel higiênico de frente para trás

Já que a infecção de urina é provocada por bactérias, provenientes do períneo e da região anal, na hora que você for limpar se limpar, após o uso do banheiro, a direção deve ser sempre de frente para trás, ou seja, o papel passa primeiro na vagina e depois do ânus, nunca o contrário. Com isso, evita-se que as bactérias da região anal passem em direção à vaginal. Ter esse cuidado, evita o surgimento de infecções.

  1. Evite uma higiene íntima excessiva

A vagina possui sua flora natural de germes, que ajuda a impedir a chegada de bactérias nocivas. Por isso, se você limpa a região da vulva e do períneo com muita frequência, pode ocorrer uma redução da população natural de bactérias. Tal fato, pode acabar facilitando a vida e a multiplicação de bactérias invasoras.

  1. Procure não tomar banho de banheira com frequência

O motivo é simples: durante o banho de banheira, a água fica muito rapidamente repleta de bactérias da região do períneo.

Se você ficar muito tempo sentada, há um risco maior das bactérias conseguirem migrar para a região ao redor da uretra.

  1. Evite ducha vaginal

É interessante como muitas mulheres acham que ao usar a ducha vaginal então evitando a infecção de urina, pelo contrário. Duchas vaginais não ajudam de forma eficaz na higiene íntima e ainda facilitam a migração de enterobactérias – uma família de bacilos gram-negativos responsáveis por uma ampla gama de infecções em humanos e animais.

  1. Troque o absorvente íntimo com frequência

A umidade e o sangue presentes no absorvente intimo, durante o período menstrual feminino, aumentam muito o risco de proliferação de bactérias. Por isso, não deixe o absorvente íntimo ficar cheio por muito tempo. Isso vale para absorventes comuns ou do tipo interno.

  1. Urine depois das relações sexuais

Apesar da infecção de urina não ser uma doença sexualmente transmissível, o ato sexual produz atrito, levando à irritação da região genital. Essa irritação, ainda que leve ou imperceptível, pode contribuir com a imigração de bactérias do períneo. Nesse sentido, ato de urinar ao fim de cada relação contribui com a limpeza da uretra, expulsando eventuais bactérias.

  1. Evite segurar a urina por muito tempo

Não fique intervalos maiores que 4 horas sem urinar. Isso porque, urina por muito tempo parada na bexiga facilita a proliferação de bactérias.

“Segurar a urina por muito tempo é prejudicial à saúde. Isso porque, a urina é uma das formas do organismo eliminar substâncias nocivas, como por exemplo microrganismos; urinar com frequência evita, por exemplo, a ocorrência das indesejadas infecções. Quando a urina fica acumulada na bexiga, os microrganismos conseguem crescer e se multiplicar com muito mais facilidade”, destaca o médico Glauco Guedes.

  1. Prefira roupas de algodão ou tecidos leves

Use roupas leves. O objetivo é não deixar a região genital úmida, em decorrência do suor. A região úmida e fechada por longos períodos, debaixo de roupas que não permitem a circulação do ar, favorece a propagação de bactérias causadoras de infecções.

  1. Evite o uso excessivo e indiscriminado de antibióticos

Isso porque, o emprego repetitivo de antibióticos durante a vida pode modificar a composição normal da flora bacteriana vaginal, facilitando as ocorrências de infecções ginecológicas. O uso frequente de antibióticos também pode selecionar as bactérias dos intestinos, criando grupos resistentes, o que leva ao aparecimento de infecções urinárias extremamente resistentes a antibióticos comuns.

Veja também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + 11 =