A hipospádia é um problema congênito, nesse sentido já presente no momento do nascimento de alguns bebês meninos. Essa é a mais frequente anomalia da genitália externa dos nenéns masculinos, com uma incidência média de 3 a 5 casos para cada 1.000 nascimentos.

Trata-se de uma anomalia caracterizada pelo desenvolvimento incompleto da uretra, com abertura na face inferior do pênis e não na extremidade da glande, como ocorre em geral.

Na maioria das ocorrências, a causa exata é desconhecida. Para mais, entende-se que alguns fatores podem estar associados a essa condição, como: histórico familiar, variações genéticas que podem desempenhar um papel na ruptura dos hormônios que estimulam a formação dos genitais masculinos, idade materna acima de quarenta anos e outros.

O exame físico no bebê recém-nascido, realizado logo após o parto, pode diagnosticar a anomalia. Já o tratamento da hipospádia, na maioria das vezes, requer cirurgia para reposicionar a abertura uretral e, quando necessário, alinhar o eixo do pênis.

youtube-notificação-push
Formação de pênis normal, hipospádia e epispadia

“O procedimento cirúrgico na hipospádia tem como objetivo à correção estética e funcional da genitália masculina. O ideal é que essa correção ocorra entre o segundo e terceiro ano de vida do bebê. Isso porque, o pênis cresce pouco durante esse período. É importante que o tratamento seja finalizado antes do início da atividade escolar da criança. Além disso, é essencial ressaltar que na maioria dos casos, a cirurgia é altamente bem-sucedida; a criança evoluí sua vida normalmente”, pontua o médico Dr. Glauco Guedes – Urologista atuante na cidade de Brasília.

O Dr. Glauco Guedes atende nos seguintes locais em Brasília:

Clínica Evoluccy – Instituto de medicina:

Unidades Asa Sul – (61) 3532-5560

Unidades Asa Norte – (61) 32638100/ 3263-8051

Ele, também, atende nos Hospitais: Santa Lucia Norte, Santa Helena – Rede Dor e no Centro Médico Santa Helena.

Veja também:

1 COMENTÁRIO

  1. Eu achava que teria impotência sexual no decorrer da minha vida por já ter tido esse problema na infância, porém graças a Deus eu não tive.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

10 − quatro =