Em 2019, o mercado de smartphones dobráveis caminhou a passos largos com o lançamento de aparelhos como o Galaxy Fold, Huawei Mate X e o Motorola Razr. A expectativa, agora, é que outras marcas também invistam na nova tecnologia e que as novas gerações dos dispositivos já lançados recebam aprimoramentos perante seus antecessores.

É crescente o interesse pelos aparelhos dobráveis, o movimento inovador mais recente das empresas de tecnologia. Com eles, serão inauguradas novas formas de interação e, certamente, o tempo que passamos utilizando esses dispositivos será aperfeiçoado.

Em momentos de lazer, por exemplo, será possível assistir a séries ou filmes em uma tela maior. E, caso os botões sejam colocados em locais específicos, um smartphone dobrável poderia ser um novo console como o Nintendo DS. Além disso, até mesmo o acesso às plataformas online seria transformado. Há cassinos muito seguros na internet, lojas virtuais, sites de notícias e portais de jogos que poderiam utilizar o espaço extra disponibilizado pelos novos displays para aprimorar a experiência do usuário no momento do acesso.

Então, já sabendo de alguns dos benefícios trazidos pelos smartphones dobráveis, é hora de falar um pouco sobre o futuro desses aparelhos. Para isso, apresentamos abaixo alguns dos próximos lançamentos envolvendo essa tecnologia.

Galaxy Razr

Galaxy Razr - sucessor do Galaxy Fold - smartphone dobrável
Imagem: Kalinga TV

Ainda não foi confirmado se o Galaxy Razr é, realmente, uma continuação do Galaxy Fold ou uma versão a parte, mas este já foi confirmado como o segundo aparelho dobrável da gigante sul-coreana. Existem, de fato, diferenças marcantes entre os dois dispositivos, a começar pelo tamanho do display e a maneira como a tela é expandida.

Enquanto o Galaxy Fold contava com um design que abria na horizontal formando um tablete de 7,3 polegadas, o Galaxy Razr será um aparelho um pouco menor, de 6,7 polegadas. Além disso, o novo aparelho dobrável da Samsung irá abrir em flip.

A expectativa é que outras características do aparelho incluam um conjunto fotográfico com sensor de 108 MP e zoom óptico de 5x. O smartphone está previsto para ser lançado ainda esse mês, custando entre US$ 837 (cerca de R$ 3.412 em conversão direta) e US$ 1.500 (R$ 6.115).

Huawei Mate X

Huawei Mate X - smartphone dobrável
Imagem: DiscountsGrabber

O Galaxy Fold trouxe alguns problemas para a Samsung após seu lançamento, o que foi acompanhando de perto pela Huawei. A multinacional chinesa, então resolveu adiar do lançamento do seu primeiro aparelho dobrável, o Huawei Mate X. No fim, o smartphone chegou às lojas ainda em 2019, mas a empresa anunciou que planeja uma nova versão para o primeiro trimestre de 2020.

Dentre as melhorias para a sequência do aparelho, estão uma tela mais resistente e durável, assim como dobradiças mais sofisticadas. Outra novidade será a adição do processador Kirin 990, que já conta com um modem 5G embutido. Por fim, o aparelho também deve contar com 4.500 mAh de bateria, possibilitando que o Huawei Mate X tenha autonomia suficiente para sustentar duas telas.

Motorola Razr

Motorola Razr V4 - smartphone dobrável
Imagem: Lifehacker Australia

O Motorola Razr – uma reencarnação com tela dobrável do icônico V3, um dos aparelhos mais vendidos de todos os tempos – mal chegou às prateleiras e a Motorola já começa a planejar o seu sucessor. Ainda não se sabe muito sobre o aparelho, mas o site estrangeiro Let’s Go Digital identificou algumas patentes que podem trazer informações sobre o dispositivo.

Uma delas é a presença de oito sensores instalados nas laterais do smartphone, o que o permitiria detectar 20 gestos, cada qual possuindo uma função distinta. Há, também, a possibilidade de um sistema biométrico integrado à tela.

O descritivo da patente revela que a segunda geração do Motorola Razr “pode ser dobrado ao longo de um eixo entre um modo aberto e um fechado; uma variedade de sensores de toque dispostos ao longo da porção de alojamento; um módulo implementado pelo menos parcialmente em hardware e configurado para determinar a proximidade física do sensor de toque e para determinar se o dispositivo dobrável está no modo aberto (modo de sensor único) ou fechado (modo de sensor cumulativo)”.

E aí, gostou dessa nova tecnologia de smartphones dobráveis? Você já tem um desses? Conte para nós aqui nos comentários abaixo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 + treze =