Se quer desvendar a região nordeste do Brasil, um lugar em especial não pode ficar de fora de sua rota é o município de Piranhas. A cidade localizada no oeste do estado de Alagoas, tem uma população estimada em pouco mais de 20 mil habitantes.

A Lapinha do Sertão, como é carinhosamente conhecida, fundada no dia 03 de junho de 1887, está a pouco menos de 300 quilômetros da capital Maceió. É conhecida por sua vasta beleza cultural, além de ser banhada pelo Rio São Francisco, um dos mais imponentes cursos de água do Brasil e de boa parte da América do Sul.

A cidade fica localizada no sertão alagoano e dispõe de clima tropical semiárido. Ela possui uma área de 407.647 km² e apresenta uma densidade de 56 habitantes por km².

Piranhas é reconhecida como patrimônio histórico nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Territorialmente falando, Piranhas se limita aos municípios de Inhapi, São José da Tapera, Pão de Açúcar, Olho d’Água do Casado, Senador Rui Palmeiras – todos estes alagoanos. Já ao sul, faz fronteira com o estado de Sergipe.

Piranhas – Pilar da história do Cangaço

A cidade de Piranhas é o berço da referência do Cangaço e é notavelmente conhecida por este fato. O movimento foi uma luta revolucionária. Ficou muito conhecido pelas andanças de seus partidários. Eles visitavam diversas cidades do sertão em busca de justiça e protestando contra a falta de empregos, alimento e cidadania provocando a desordem em muitas das ocasiões.

O cangaço tem em Virgulino Ferreira da Silva, conhecido por Lampião, o posto de grande líder dos protestantes. A morte de Lampião e seu bando era uma questão de honra para os poderosos da época. Essa busca foi alcançada no vilarejo de Piranhas.

Piranhas foi o local escolhido para uma exposição um tanto quanto curiosa. Durante dias, a cabeça de Lampião e de vários componentes de sua trupe ficaram expostas na cidade, após a decapitação de quase a totalidade dos revoltosos.

É justamente a rota que a cabeça de Lampião percorreu, um dos maiores pontos turísticos da cidade. O local entre serras onde se deu o assassinato e o Museu do Sertão, onde se abriga fotografias desta marca fatídica. Esses são itens indispensáveis para um turista que se aventura em Piranhas.

Site oficial: piranhas.al.gov.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here