Uma das primeiras coisas que vêm à sua cabeça quando pensa na China é aquele idioma todo complicado. Mas em Macau, não é assim, a cidade pode ser considerada um pedacinho da China que fala português! Já pensou estar em território chinês e entender perfeitamente tudo o que algumas pessoas falam? Basta escolher o destino certo: Macau.

Lá você encontra uma grande concentração de português num pedaço chinês de terra, comunicar-se tranquilamente no idioma de mesmo nome e se deparar com alguns traços culturais bastante parecidos ao da terra do bacalhau? Então seu destino mais do que obrigatório é a cidade-estado de Macau, uma região administrativa e especial da República Popular da China, ao lado do distrito de Hong Kong.

Nossos irmãos orientais

A cidade de Macau, assim como o Brasil, foi colonizada por portugueses e é isso que explica a questão do idioma nesse local, que se estabeleceu no território a partir do século XVI, o que faz com que a cidade carregue traços de Portugal até os dias atuais. O idioma português, inclusive, é formalizado como oficial na região e cerca de 10% dos atuais dos cerca de 600 mil habitantes é de descendência portuguesa.

A cidade fica localizada na costa meridional da República Popular da China e foi administrada por Portugal durante mais de 400 anos. Hoje, a cidade é considerada como uma das regiões administrativas especiais do país, e por isso, não fica dentro de nenhuma província.

Inscrita na lista de patrimônios mundiais da UNESCO devido às tamanhas características históricas e culturais, este simpática e carinhosa cidade atrai turistas do mundo todo.

Observa-se um equilíbrio entre os aspectos econômicos e financeiros, muito fortes na cidade, o que a assemelha a outras grandes cidades chinesas. Macau se assegura financeiramente através de um sistema terciário, que engloba várias atividades do setor, tais como jogos de azar em cassinos e o próprio turismo. A construção civil e os produtos fornecidos pela indústria têxtil também contribuem significativamente com a economia do vilarejo.

Uma pequena parcela da população de Macau fala efetivamente o português nos dias de hoje, estima-se que sejam cerca de 5% das pessoas. No entanto, essa estatística baixa não se repete nos escritos da cidade, já que é bem comum encontrar placas escritas no nosso idioma. E se você for até Macau, se sentirá familiarizado até com a culinária do local, pois muitos ambientes servem até o “pastelzinho de Belém”!

Destinos em Macau

Portugal é logo ali. A influência dos colonizadores ainda é perceptível na cidade e você não pode deixar de conhecer alguns lugares que remetem ao país europeu. Museus, igrejas, templos, grandes espetáculos de entretenimento, turismo de negócios que se destacam em meio a rotina da cidade, além de uma gastronomia fortíssima, enraizada na descendência europeia, se destacam e são o charme de Macau.

O Centro Histórico de Macau, que funciona como uma grande mistura de culturas, gostos e preferências de diferentes povos, contempla um pouco disso tudo. Uma aliança que deu certo: Macau e Portugal.

O turismo não dispensa um passeio demorado pelo centro dessa cidade. Lá, você encontrará igrejas católicas grandes, antigas e com uma arquitetura muito bonita. Vale lembrar que o catolicismo está bem longe de ser a principal religião desse país, por isso Macau é diferente, o que lhe traz um encanto especial. Além disso, as construções da região central têm um projeto arquitetônico que lembra muito os prédios mais antigos existentes na Europa.

Não deixe de ir até o centro histórico de Macau, que inclusive foi declarado pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 2006. Essa região é considerada como um verdadeiro ponto de combinação de cultura do oriente e ocidente, já que é o mais antigo e intacto centro de arquitetura europeia na China. Imagine ver placas em Chinês bem no meio de uma praça que tem todo o charme europeu!

Para ir até Macau, não é preciso ter o visto de entrada, também pelo fato de ser uma zona administrativa especial.

Site oficial:www.macau.gov.mo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here