Câncer em gatos

O câncer é uma das piores doenças conhecidas para o organismo dos seres humanos. Infelizmente, essa complicação de saúde também assola a vida dos gatos. Sabendo disso, é necessário tomar os mais detalhados cuidados possíveis para garantir que o seu bichano tenha uma vida saudável e tranquila.

O câncer, no entanto, é algo que nem os cuidados mais específicos conseguem evitar. A doença é daquelas que apenas chega na vida do felino, e, então, é necessário estabelecer diversos cuidados para que a situação de saúde dele piore. Saber identificar o câncer, por exemplo, é o primeira grande passa para começar a tratar o gatinho.

Mesmo não tendo sido descoberta uma forma de prevenção a essa terrível doença, é fato que, quanto mais rápido for feito o diagnóstico, melhor. Nesse caso, é maior a chance de cura do tumor — da mesma maneira que acontece com os seres humanos.

Causado por uma avolumação — entenda-se multiplicação — das células de alguma parte do corpo do gatinho, o câncer acontece, de fato, quando um tumor é formado.

Alguns sintomas de câncer nos felinos

Já que o primeiro passo para curar o companheiro é identificar o tumor e realizar o diagnóstico, vamos direto ao ponto. Veja alguns sintomas que podem configurar um quadro de câncer nos gatos:

  • Depressão: o gatinho poder começar a apresentar um semblante fechado, nada alegre, e preferir ficar no seu canto — o tempo todo —, quase sem nenhum contato com os seus tutores;
  • Inchaços na barriga: dificilmente os felinos recusam carinho na barriga — no entanto, caso haja algum inchaço ou protuberância nessa região, é capaz que isso seja um tumor e eles, consequentemente, sintam dor.
  • Má alimentação: a falta de apetite do gatinho pode ser uma evidência dos mais variados tipos de doenças felinas — no entanto, mesmo assim é preciso prestar atenção total;
  • Odores estranhos: caso as fezes ou o xixi do amiguinho esteja com um cheiro forte e estranho, é necessário confirmar se é devido a algum problema na alimentação ou se não há alguma causa específica — nesse caso, poderá indicar a possibilidade de câncer;
  • Frequência de excreção: além do odor no xixi e nas fezes do gatinho, o fato de essas excreções estarem acompanhadas de sangue é um fortíssimo indicador de câncer no organismo dele;
  • Vermelhidão na pele: qualquer tipo de mudança no tecido epitelial dos bichanos é motivo o suficiente para se preocupar com a sua situação de saúde — além da vermelhidão, secreções e sangramentos podem se manifestar, também.
  • Perda de peso: mesmo sendo consequência de uma má alimentação, a perda de peso também é um forte indício de que o câncer pode estar presente no corpo do gatinho.

Quais tipos de câncer atinge os gatinhos?

Normalmente, os gatos contraem câncer de pele ou linfoma. Esses dois tipos são os mais comuns de ser ver nos felinos — não à toa, correspondem a 30% das causas de morte nessa espécie. Dependendo da cor da pelagem dos gatinhos, o câncer de pele acaba sendo mais recorrente.

Pelos brancos, por exemplo, são alvos mais fáceis de qualquer tipo de complicação na pele. Inclusive, as chances de os felinos sem pelo — uma raça recente, que não consta nas estatísticas — contraírem câncer de pele são bem mais altas do que qualquer gatinho com pelagem.

Veja também:

Tratamentos para a doença

Se tratando de uma doença muito séria que exige cuidados médicos, a primeira coisa a se fazer quando há a suspeita de câncer é buscar a ajuda de um veterinário especialista. Só ele poderá fornecer as informações exatas e necessárias para ajudar o seu amiguinho a melhorar de saúde.

Feito o diagnóstico, há diversas opções para ajudar no tratamento do felino. Radioterapia e quimioterapia são alguns exemplos — comuns até mesmo no tratamento dos humanos. No entanto, junto a esses processos, alguns remédios poderão ser receitados para acelerar na cura do felino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here