A capital do Amazonas é uma metrópole com mais de 2 milhões de habitantes. Surgida no século XVII, Manaus passou por inúmeras transformações desde quando foi fixado o domínio português até as intervenções mais recentes, como a implantação do polo industrial Zona Franca, na década de 1950. A cidade concilia muito bem o desenvolvimento econômico com a preservação da natureza. Vale a pena conferir!

As inúmeras atrações proporcionam grande contato com a natureza, onde se experimenta o verdadeiro ecoturismo, de interação com a exuberante vegetação e animais selvagens. O visitante pode encontrar onça-pintada, anta, mico-leão-dourado, araras e tucanos, iguanas e a famosa anaconda.

Além disso, vale a pena passear pelas construções históricas e conhecer um pouco da riqueza de seus tempos áureos, além das comunidades indígenas e ribeirinhas, que são receptivos e revelam seus hábitos, costumes e cultura aos visitantes.

Em passeios turísticos por Manaus, a maior floresta do mundo pode ser visualizada por meio de voos panorâmicos, mas também pode ser visitada por terra e embarcações.

Se você está pensando em viajar para Manaus, montamos algumas opções de roteiros turísticos de modo a não perder nada dessa incomparável região amazonense.

O que fazer em Manaus? Terra firme

A região central da cidade é muito rica historicamente e o visita pode ter um mergulho cultural inigualável. Realizar um city tour pelo centro histórico, formado por casarões antigos do período colonial, sempre uma opção muito agradável.

Esse passeio pode ser feito a pé ou no ônibus turístico, o Amazon Bus, que percorre os principais pontos turísticos da capital amazonense em um percurso que leva até 3h, passando por Palácio da Justiça, Igreja da Matriz, Casarão do Antigo Correio, Relógio Municipal, Porto de Manaus, Parque Senador Jefferson Péres e Arena da Amazônia.

Caso prefira percorrer estas ruas caminhando será possível visitar as feiras e mercados locais, uma boa opção para adquirir souvenirs e conhecer um pouco da culinária e artesanato local. Curta o passeio pela parte mais antiga de Manaus e aprenda sobre os ricos dias da borracha na região.

Aproveite uma pausa para conhecer o suntuoso e ornamentado Teatro Amazonas, símbolo máximo do período da borracha, revestido de muita riqueza. A construção é encantadora por fora com a fachada neoclássica e, no seu interior, com capacidade para 700 pessoas. Chama a atenção de quem visita os mármores portugueses e italianos, além disso, os lustres vindos de Veneza são um show à parte.

Ainda nessa imersão a tempos passados, o que acha de conhecer o Palácio Rio Negro? Construído no início do século XX, em estilo eclético, foi projetado para ser residência particular de um poderoso comerciante alemão, considerado na época um Barão da Borracha. Décadas depois passou a ser casa oficial do governador e, desde 1997, em virtude de sua beleza arquitetônica e valor histórico, transformou-se em Centro Cultural.

Nesse espaço concentram-se manifestações artísticas as mais variadas, recitais de música erudita e instrumental, lançamentos de livros, apresentações de dança e teatro, exposições de quadros e esculturas, além de outras atividades correlatas.

Atividades ao ar livre meio a natureza selvagem não podem faltar. Para isso é possível visitar ambientes mais controlados como o Bosque da Ciência ou o Zoológico do Cigs, ótimas opções para quem vai levar crianças. É possível estar bem próximo de animais comuns na região e espécies ameaçadas de extinção, além de exemplares da flora tão diversificada.

No Bosque da Ciência o valor da entrada é bem acessível, sendo cobrado apenas R$ 5. Diferente do ambiente rústico do Bosque, o Zoológico possui menos interação entre visitantes e animais, sendo estes separados da circulação e contato direto com os humanos.

Ambos são ótimos para quem quer conhecer mais sobre a fauna e flora amazônica, pois preservam diversas espécies ameaçadas de extinção, além de ficarem  no meio da cidade, o que facilita muito o acesso, seja de táxi ou transporte coletivo.

O que fazer em Manaus? Na água

Paisagens nunca vistas, tribos indígenas, palafitas, pescadores e ribeirinhos, o que acha de viver essa experiência?

Utilizando uma voadeira ou por meio do aluguel de lancha em Manaus é possível atravessar de um canto ao outro com facilidade e experimentar uma gama de realidades inimagináveis. Veja, por exemplo, aldeias flutuantes pelo rio Amazonas. Vale a pena conhecer rituais seculares, farmacologia indígena tradicional e alimentos típicos. Geralmente eles permitem filmar, tirar fotos e participar da dança tradicional.

Por meio de pequenas embarcações dá para chegar em outro ponto turístico de muito sucesso, o Museu do Seringal.

O local abre de quarta a domingo, cobra apenas 5 reais e permite ao visitante conhecer todo o processo de extração do látex e produção da borracha que alavancou a economia e o desenvolvimento da região. De cenário de filme, o Museu do Seringal tornou-se atração permanente.

Sua visita começa em um armazém beira-mar, um porto para escoação da borracha para o restante do mundo e em seu interior há a “grande barraca”, onde representa o local de armazenamento das ferramentas de produção do produto.

Quer mais adrenalina em Manaus?

Se você é daqueles que não perde uma aventura, que tal fazer uma trilha guiada pela floresta Amazônica com escalada em árvores, algumas delas com dezenas de metros de altura? Para isso, recomendamos o uso de roupas e calçados confortáveis, que protejam os seus pés, além de bons repelentes.

Em uma lancha é possível testemunhar o encontro das águas, entre Rio Negro e Solimões, que formam o Rio Amazonas. Eles correm 6 quilômetros lado a lado e simplesmente não se misturam. Esse espetáculo da natureza pode ser observado todo os dias e, tendo um pouco mais de sorte, pode ser presenteado com o nado dos botos.

O Rio Solimões é abundante em piranhas, que podem ser pescadas pelos aventureiros, utilizando tradicionais varas de bambus. E, à noite, observar a atividade dos jacarés também é uma aventura especial recomendada pelos guias locais.

Após algumas horas de barco, chega-se a um dos maiores arquipélagos fluviais do mundo, o Arquipélago de Anavilhanas, formado por cerca de 400 ilhotas, os pacotes de viagem oferecem almoços, cachoeiras e rios para mergulho nesse percurso.

Outros roteiros

Com um pouco mais de disponibilidade para realizar deslocamentos é possível viver experiências incríveis. Uma delas é a praia fluvial Ponta Negra.

Distante 13 quilômetros do centro da cidade, é fácil chegar lá de táxi ou ônibus. Ponta Negra é a praia mais conhecida de Manaus, com extensa faixa de areia, ideal para a prática de atividades esportivas, mas não muito aconselhável para tomar banho, por não ser uma água tão limpa.

A cidade de Presidente Figueiredo possui umas das mais belas cachoeiras do Brasil e também exóticas grutas e fica bem perto de Manaus. Vale a pena conhecer o local por causa do visual deslumbrante que oferece aos visitantes.

Também saindo de Manaus, é possível nadar com os botos cor-de-rosa em seu habitat natural, em pleno Rio Negro, cidade de Novo Airão. Você vai ter um contato direto com a natureza!

Seja por água ou terra, você não pode deixar de conferir os restaurantes que servem pratos típicos da região amazônica (sorvete de tucumã, mousse de cupuaçu, pupunha, açaí, tucupi e tacacá) e os variados tipos de peixes: tucunaré, tambaqui, jaraqui e pirarucu são as melhores pedidas. Eles são servidos ensopados, assados ou fritos.

Manaus é um daqueles destinos que mudam completamente em períodos de secas ou nos tempos chuvosos. Portanto, atenção para suas preferências na escolha da época do ano que for visitar a região.

Caso prefira, reserve sua viagem para os meses de maio ou junho. Em maio, a metrópole é cenário do Festival Amazonas de Ópera, assim poderá se deleitar nas grandes apresentações, inclusive internacionais. Já no final de junho ocorre o famoso Festival do Boi-Bumbá, mais conhecido como Festival de Parintins. Esse evento tem duração de três dias e celebra a lenda regional da ressurreição de um boi.

Com tantas atrações, não deixe de incluir Manaus em seus planos de viagem. É melhor reservar vários dias para visitar essa cidade tão exótica, não é mesmo?

Aproveite para ver também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here