Cada vez mais as pessoas têm consciência sobre as DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) e têm muito mais cuidado na sua vida sexual, no entanto muitas pessoas ainda estão desinformadas sobre as mesmas e pensam que a única que se pode apanhar é a AIDS, mas isso é falso.

Nesta matéria vamos indicar-lhe quais as DST mais comuns no século XXI.

Conheça as DST mais comuns no século XXI

AIDS

A AIDS (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida) é uma doença provocada pelo vírus VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana). Este vírus introduz-se no organismo, podendo permanecer “inativo” (neste caso são designados de seropositivos), ou “ativo”, destruindo o sistema imunitário da pessoa. Um indivíduo infetado com este vírus pode contrair e desenvolver infeções muito variadas ou mesmo certos tipos de cancro. A AIDS ainda não tem cura, sendo mesmo mortal.

Veja também:

Câncer de pele: Aprenda a prevenir essa doença

Câncer de mama: Conheça mais sobre essa doença e os cuidados que devem ser tomados.

Apenas alguns desenvolvem, ao serem contagiados, os primeiros sintomas, muito parecidos com a gripe (febre, transpiração e debilidade geral) e em cerca de 30%  dos casos verifica-se também um inchaço dos gânglios de pescoço, axilas e virilhas. Estes pacientes não associam este mal-estar com a AIDS, pensam que se trata de um forte resfriado ou esgotamento. Se o inchaço dura 3 meses, quase podemos estar seguros que essa pessoa é portadora do vírus.

Como é óbvio, a única prevenção é não ter relações sexuais com portadores do vírus da AIDS. Como isto é impossível de se saber, na maioria dos casos – por vezes, nem o próprio portador sabe que a tem – a única prevenção possível é utilizar sempre o preservativo.

Não deve também partilhar seringas infetadas, relações sexuais com portadores, sexo oral, transmissão ao feto pela mãe, tatuagens com agulhas não esterilizadas, partilhar objetos cortantes e pessoais (lâminas, escovas de dentes, máquinas de barbear…).

Sífilis

Esta DST é provocada pela bactéria Treponema Pallidum, que apesar de ser contagiosa e perigosa, é curável se for tratada a tempo. A Sífilis ataca qualquer tecido desde a pele aos ossos, fígado, órgãos genitais e olhos. O seu maior perigo é alcançar a sistema nervoso e o coração, o que pode levar à morte. A bactéria da sífilis, para sobreviver, precisa de um ambiente quente e húmido.

Siga a Proddigital Saúde no Twitter >>>

Os sintomas iniciam-se 3 semanas após o contágio, no local da infeção, na região genital, um pequeno nódulo rosado que evolui para uma úlcera indolor. Na segunda fase da doença, há uma erupção cutânea com sintomas de mal-estar, fadiga, dores de cabeça e nos ossos. Até esta altura a doença é muito contagiosa, mas curável.

As principais formas de contactos são quase exclusivamente por contacto sexual. Um simples beijo em qualquer zona que tenha uma pequena ferida, é arriscado. Não há contágio através dos sanitários, toalhas e outros objetos.

relacao sexual - preservativo

Candidíase

Esta DST é causada pelos fungos Candida albicans, que se desenvolvem num local quente e húmido da vagina.

Os principais sintomas o homem são inflamação acompanhada de pontinhos vermelhos no pênis e ardor. A mulher sofre de inflamação e irritação nos lábios da vulva, acompanhado de um fluxo espesso e esbranquiçado. Pode haver complicações, como é o caso da ureterite.

Esta DST tem como prevenção a abstinência sexual logo após o aparecimento da infeção e durante o tratamento. Algumas doenças, como a diabetes ou o hipotiroidismo, favorecem o aparecimento de candidíase, assim como a gravidez, irrigações vaginais e os tratamentos com cortisona e antialérgicos.

Gonorreia

Uma infeção das vias genitais provocada por bactérias, designadas genericamente por gonococos. Pode afetar o colo do útero da mulher e também a uretra do homem, podendo expandir-se para a região anal. A gonorreia não tratada pode conduzir à esterilidade em ambos os sexos.

Os principais sintomas são um ardor e um pus acinzentado ou esverdeado, através do pênis ou da vagina, entre 15 a 30 dias após o contágio. Também se pode sentir dor ao urinar.

A sua prevenção mais eficaz é o uso do preservativo e/ou a lavagem da vagina com desinfetantes adequados ao corpo humano.

Herpes Genital

Afetam os órgãos genitais e as zonas envolventes. É uma doença que não tem cura e é causada pelo vírus Herpes Simplex. Apenas existem medicamentos que aliviam as dores.

O herpes caracteriza-se por vesículas, em forma de cacho, que aparecem 4 – 5 dias após o contágio, que acabam por rebentar e deixar a carne a descoberto. São acompanhadas por um ardor intenso.

Deve abster-se de ter relações sexuais enquanto duram os sintomas desta DST.

Hepatite B

É uma doença causada por um vírus que ataca o fígado, sendo o sangue o principal meio de transmissão e depois a saliva. Se não for tratada, pode provocar a morte. O vírus sobrevive durante bastante tempo e resiste a alguns desinfetantes.

A princípio é parecido com a gripe, sintomas de náuseas, vómitos, diarreias, cansaço, falta de apetite, surgimento de icterícia, alteração da cor das fezes e da urina.

Estas são as DST mais comuns, é importante que você esteja sempre atento pois não é algo que queira ter para a sua vida!

Veja também:

Sinusite tem cura: conheça os sintomas e seu tratamento

Aprenda a diferença entre as principais doenças que estão aterrorizando os brasileiros no ano de 2016 (Parte 1)



DEIXE UMA RESPOSTA

17 − 2 =