O perímetro da cintura é um dos melhores indicadores do estado de saúde e a gordura abdominal provoca mais danos do que qualquer outra gordura do corpo, uma vez que é metabolicamente ativa e está em contacto com órgãos vitais como o fígado, estômago e intestino. Contém ainda grandes quantidades de colesterol e triglicéridos. Conheça 8 coisas que desconhecia sobre a gordura abdominal.

Siga a Proddigital Saúde no Twitter >>>

8 coisas que você desconhece sobre a gordura abdominal

1 – Pode afetar a vida sexual dos homens

Os homens que apresentam uma acumulação significativa de gordura abdominal, a conhecida barriga de cerveja, têm menos massa muscular, sendo que os seus níveis de energia e líbido são mais baixos, em comparação com os homens que estão em forma. Além disso, uma das principais consequências da diabetes nos homens é a disfunção erétil que afeta entre 30 a 50% dos homens que padecem desta doença.

2 – É um bom indicador sobre o estado da nossa saúde

Com um máximo estabelecido de 88 cm nas mulheres e 102 cm nos homens, superar estas medidas indica que o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e/ou diabetes é três vezes superior em comparação com pessoas que cumprem estes valores. A acumulação de gordura abdominal aumenta ainda o risco de mortalidade em 20%.

3 – É metabolicamente mais ativa

Existem dois tipos de gordura: a subcutânea, que se deposita debaixo da pele e não comporta, em níveis normais, problemas para a saúde e a metabolicamente ativa que se deposita maioritariamente na zona abdominal. Fácil de eliminar ao início, se armazenada durante muito tempo, este tipo de gordura não é removida facilmente, propiciando complicações nos órgãos que envolve, além de aumentar a resistência à insulina (o que resulta na diminuição do controlo do açúcar no sangue).

Veja também:

7 dicas para riscar o açúcar da sua dieta e cortar muitas calorias

4 – A localização da gordura é mais importante que a quantidade total de gordura armazenada

Investigações recentes corroboram que a localização da gordura é mais importante que a quantidade armazenada, dada a acumulação no abdômen favorecer o aparecimento de doenças crônicas graves. Nunca esquecer que esta é uma das regiões do corpo com mais órgãos vitais para o ser humano.

5 – As pessoas com acumulação de gordura abdominal são mais propensas a sofrer de diabetes 2

A gordura abdominal aumenta as possibilidades de padecer de diabetes tipo 2. Os homens com um perímetro de cintura superior a 102 cm são 22 vezes mais propensos a desenvolver diabetes tipo 2, enquanto que mulheres com uma cintura superior a 88 cm têm aproximadamente 32 vezes mais probabilidades de vir a sofrer desta doença.

6 – A acumulação de gordura abdominal é mais frequente nos homens do que nas mulheres

Geralmente as mulheres acumulam a gordura corporal em redor dos quadris, nádegas e coxas, o que não afeta diretamente os órgãos internos. Por outro lado, os homens concentram a gordura na zona abdominal, o que levanta problemas para a sua saúde.

Veja também:

Secar a Barriga em até 8 Semanas com 6 Minutos de Exercícios Diário

8 dicas de como perder Gordura Localizada na Barriga

7 – Os diabéticos perdem menos gordura abdominal do que as pessoas que não padecem da doença

Um estudo sobre o exercício físico em diabéticos revelou que no mesmo período de tempo e com os mesmos exercícios físicos, doentes diabéticos só perderam 4% da sua gordura abdominal, face aos 13% das pessoas sem diabetes.

8 – Reduzir a gordura abdominal é uma boa forma de controlar a diabetes tipo 2

Perder peso é uma ótima opção para controlar ou prevenir a diabetes tipo 2. Para tal existem tratamentos de perda de peso sob supervisão médica que podem ser adotados com visto à redução dos sintomas.

Estas são 8 coisas que você não sabia sobre este tema. Após ler esta matéria, foque-se numa dieta rica em vegetais e alimentos saudáveis.



DEIXE UMA RESPOSTA

1 × 2 =