história da black friday

A real origem do nome Black Friday ninguém sabe ao certo, mas muitas especulações apontam para o dia 24 de setembro de 1869, quando dois bolsistas de Wall Street, Jay Gould e Jim Fisk, fracassaram feio após terem trabalhado duro para conseguir grandes lucros. Depois desse dia, o nome “Black Friday” serviu para nomear as crises na Bolsa de Valores.

Outra especulação leva para o dia 19 de novembro de 1975, marcado pelo jornal The New York Times, que associou a palavra “black” para se referir a problemas de trânsito e ao caos que acontecia na última sexta-feira de novembro, poucos dias antes do Dia de Ação de Graças.

Apesar da palavra ter sido ligada a um momento de fracasso no passado ou até mesmo caos festivos, nos dias atuais, ela é sinônimo apenas de uma tradição pré-festiva, onde as lojas conseguem ter um bom faturamento e os consumidores, bons produtos por preços baixos.

Sendo inicialmente uma tradição americana, atualmente a sexta mais famosa do ano faz parte de uma grande tradição em diversos países, transformando as compras de milhares de pessoas em pura loucura e diversão regadas a descontos.

A Black Friday no Brasil

As primeiras edições da Black Friday no Brasil (2010) causaram alguns problemas entre as empresas e seus consumidores, isso porque a maioria das compras eram feitas online, onde algumas empresas acabaram aumentando seus preços na véspera do dia de compras, cobrando metade do dobro do valor.

O evento acabou sendo chamado durante um tempo de “Black Fraude”, mas atualmente as empresas estão cada vez mais preparadas e equipadas para atender a grande demanda de atenção e cuidados que essa data exige, e isso explica o aumento nas compras desde o seu surgimento no Brasil, até os dias atuais.

Veja também:

Consolidação da Black Friday no Brasil

Em sua primeira edição, no dia 28 de novembro de 2010, o faturamento desta sexta-feira muito louca alcançou R$ 3 milhões. Nesta época as compras eram feitas em sua maioria em lojas virtuais, então o valor pode ser alarmante, levando em consideração que o evento tinha um conceito novo para os brasileiros.

Em 2014 o número de faturamento aumentou junto com o número de lojas participantes, consolidando a última sexta-feira do mês de novembro em um dia tradicionalmente para fazer compras, seja em lojas físicas ou virtuais, com muitos descontos.

Nesse mesmo ano o faturamento alcançou a marca de R$ 1,2 bilhão, mostrando também uma procura variada de produtos entre os brasileiros, destacando os setores de eletrodomésticos, pet shop, decoração e supermercados como grande influentes para alavancar o aumento do faturamento das vendas.

Perspectiva para a Black Friday 2018

A grande mudança desse ano é que a data do grande festival de promoções pode mudar. Isso mesmo! Grandes donos de varejos que apoiam o movimento aqui no Brasil desde o início, se reuniram algumas vezes no ano passado para discutir sobre uma possível mudança de datas.

O evento que rola tradicionalmente na última sexta-feira de novembro, pode ser adiantada para o fim de setembro e início de outubro, tudo isso porque os varejistas alegam que os descontos atrapalham um pouco o faturamento das compras de natal, já que muitos consumidores aguardam essa data para fazer suas compras natalinas com um valor inferior.

De acordo com as tradições americanas, a última sexta-feira de novembro está reservada com muitos descontos exatamente para que o consumidor possa fazer suas compras de natal de forma mais econômica, mas em contrapartida, consumindo muito mais.

Apesar de toda a especulação, ainda não há nenhuma confirmação oficial da antecipação deste grande evento. O jeito é se manter sempre antenado para não acabar perdendo a data certa da Black Friday e nenhum desconto!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here