5 passos para o seu primeiro financiamento imobiliário
Imagem: AndrewLozovyi / Depositphotos

Comprar um imóvel não é uma tarefa simples em qualquer lugar do mundo e no Brasil não é diferente. Os altos valores são um impeditivo para a maior parte do público que acaba recorrendo ao aluguel ou à moradia compartilhada.

Quem busca um apartamento para comprar em São Paulo, por exemplo, pode recorrer a algumas opções além da compra à vista para escapar do aluguel. Uma delas é o financiamento imobiliário, uma forma que torna muito acessível o sonho de adquirir a casa própria. Esse artigo traz cada uma das etapas do processo para que você entenda melhor essa modalidade. Acompanhe!

  1. Quem está apto ao financiamento imobiliário?

Antes de tudo, é necessário compreender que a modalidade exige alguns pré-requisitos. Observe se você se enquadra a ter o direito:

– Ter mais de 18 anos ou ser emancipado;

– Ter nascido no Brasil ou ser naturalizado brasileiro;

– Não ter menos que 16 anos;

– Possuir capacidade mental que permita o discernimento;

– Não ter problemas com alcoolismo ou consumo de drogas;

– Possuir o nome limpo;

– Ter menos que 80 anos e 6 meses ao final da amortização da dívida do financiamento imobiliário;

– Comprovar que é capaz de pagar as parcelas do financiamento;

– Não ser proprietário ou já ter iniciado um processo de compra de casa ou apartamento na mesma cidade em que reside (apenas para quem pretende utilizar o saldo do FGTS).

  1. Faça uma simulação antes de contratar

Antigamente as pessoas recorriam a um empréstimo ou financiamento imobiliário nas instituições onde possuíam conta-corrente. Era mais fácil e a burocracia era menor que procurar outras opções de acordo com as próprias necessidades e aumentar as etapas do processo.

Hoje em dia o cenário mudou pois é possível acessar plataformas de simulação que mostram informações importantes sobre diversos bancos, como valor da prestação no início e no fim do contrato, taxa de juros e outros benefícios. Para isso, basta escolher um desses simuladores, informar dados como nome completo, valor da prestação que quer pagar e valor do imóvel para ter respostas imediatas e escolhe a melhor oferta para você e para sua família!

A iniciativa permite compreender e filtrar melhor quais imóveis estão ao seu alcance, evitando dores de cabeça na hora de tentar financiar um apartamento e acabar tendo o pedido reprovado por renda insuficiente.

  1. Filtrando as melhores opções para você

Uma vez compreendido o valor que você será capaz de financiar, chegou a hora de fazer uma “triagem” de acordo com as suas necessidades. Nesse momento é necessário escolher o bairro onde você pretende morar levando em consideração pontos como infraestrutura, facilidade de acesso e segurança.

Em um segundo momento, as características gerais do condomínio. Uma família com crianças, por exemplo, pode encontrar benefícios em uma área de lazer com quadra e piscina. Pessoas com uma vida mais corrida procuram prédios com serviços essenciais como academia e lavanderia. Por fim, o foco é o apartamento em si. Tamanho, número de quartos, divisão entre cômodos, etc.

Após todo esse filtro, você deverá ter 2, no máximo 3 ótimas opções. Agende visitas aos imóveis para diminuir ainda mais essa lista!

  1. Reunião e envio da documentação

Falta pouco para a realização do seu sonho! Com o imóvel escolhido, é hora de separar uma pasta para juntar todos os documentos necessários para o pedido de financiamento. A lista difere de instituição para instituição, mas a base é:

– RG e CPF;

– Comprovante de estado civil;

– Extrato do FGTS (Caso queira utilizar esse recurso);

– Certidão Negativa de Propriedade do Imóvel (Para situações em que o FGTS será utilizado);

– Certidão Negativa de Débitos;

– Comprovante de renda.

Após o envio, dois passos que não dependem muito de você estarão acontecendo. A análise do crédito e a avaliação do imóvel. No primeiro, o banco estará averiguando seus documentos para fazer a liberação do seu contrato de financiamento. No segundo, um engenheiro fará uma visita ao apartamento que você deseja comprar para validar se tudo está em ordem e se o imóvel bate com o preço de imóveis equivalentes da região.

  1. Passos finais da sua jornada de financiamento imobiliário

Com o financiamento aprovado e o imóvel checado, entram as questões burocráticas do processo. Para que a operação seja formalizada, você precisará assinar o contrato emitido pelo banco e registrá-lo no Cartório de Imóveis. Outro trâmite necessário para a conclusão de sua saga é o pagamento do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis). Com tudo acertado, o valor do financiamento cairá na conta do vendedor do imóvel e você, enfim, será o proprietário da casa ou apartamento!

Conclusão

Todas as etapas que envolvem a compra de um imóvel exigem máxima atenção. Converse com a sua família, planeje seus passos com cuidado, tenha atenção na hora de separar a documentação e boa sorte nessa grande conquista!

Veja também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui