Como a robótica tem contribuído com a urologia
imagem: robô Da Vinci XI

A cirurgia robótica é a mais alta tecnologia na área da cirurgia e permitiu uma significativa redução da agressividade do trauma, com menor sangramento, mais rápida recuperação pós-operatória e melhor recuperação funcional. A robótica na medicina é uma realidade e tem salvado a vida de milhares de pessoas pelo Brasil e mundo.

Ter a robótica como aliada em cirurgias de próstata é poder proporcionar aos pacientes benefícios maiores e riscos muito inferiores, se compararmos aos procedimentos tradicionais. O robô Da Vinci XI, usado em procedimentos cirúrgicos, tem acesso a áreas que os médicos não teriam sem ajuda deles; nem mesmo a laparoscopia permitia tantos recursos.

Somente os robôs têm visibilidade 3D dos tumores, a laparoscopia, por exemplo é 2D; ou seja, temos um avanço visual enorme com essa tecnologia. Isso é essencial no processo cirúrgico. Para mais, a precisão de um robô é milimétrica e muito mais precisa, os riscos de atingir áreas indesejadas ou ferir algum tecido é extremamente menor. Tudo isso, sem contar os cortes muito menores, o que geram recuperação mais rápida e cicatrizes pequenas.

Apesar da grande vantagem em cirurgia de próstata e rim, inúmeros procedimentos podem ser realizados por meio da robótica, entre eles:

Prostatectomia

Adrenalectomia

Nefrectomia

Parcial

Pieloplastia

Reimplante ureterovesical para refluxo na infância

Linfadenectomia retroperitoneal

A seguir mostraremos o passo-a-passo da cirurgia de próstata robótica de maneira simples:

1- POSICIONAMENTO DAS INCISÕES

Posicionamento dos acessos para a robótica cirurgia de próstata.

Pontos de incisão
imagem: Pontos de incisão

Legenda:

Bolinha azul = 12 mm. Bolinha preta = 8 mm Bolinha verde = 5mm

* diâmetro em milímetros das incisões.

2- REDUÇÃO DE SANGRAMENTO

A cirurgia robótica de próstata se iniciar pela interrupção das veias de drenagem de sangue da próstata, com o objetivo de reduzir o sangramento.

3 – LIBERAÇÃO DO COLO VESICAL

A próstata está conectada à bexiga, uma vez que a uretra passa por dentro da próstata. Assim, é preciso separar bexiga da próstata para acessar as artérias prostáticas.

4- DISSECÇÃO DO FEIXE DE NERVOS ERIGENTES

A técnica robótica tem vantagem no procedimento tradicional, uma vez que é muito mais preciso. A amplificação e precisão do robô torna essa etapa muito meticulosa, evitando lesões e sequelas.

5- CONTROLE DO SUPRIMENTO SANGUÍNEO

Para diminuindo o sangramento provocado pela cirurgia, depois da liberação do nervo, as artérias prostáticas são ligadas por meio de clipes de plástico.

6- ANASTOMOSE ENTRE A BEXIGA E URETRA

Após a retirada da próstata, é necessária a reconstrução da região entre a uretra e a bexiga. Mais uma vez a cirurgia robótica tem vantagens a tradicional, isso porque a técnica robótica tem amplitude livre de movimento 360 graus, o que os braços do médico não possuem.

Assim a cirurgia se completa, com o fechamento das incisões e é mantida uma sonda por mais ou menos 8 dias.

Veja também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui