Você sabe o que são fintechs Veja como ela pode te ajudar nos seus investimentos

Cada vez mais, hoje em dia, as pessoas buscam menos burocracia e muito menos trabalho em todos os momentos na vida. Com o tempo corrido, é normal querer simplificar as atividades a fim de garantir menos dor de cabeça, sem perder a segurança comum nos processos convencionais.

Principalmente quando falamos em bancos, como imaginá-los menos burocráticos, com serviços puramente digitais, práticos e descomplicados e ainda manter a confiança de que o nosso dinheiro é bem cuidado? A resposta para isso está em uma palavra cada vez mais comum no dia a dia de todos: fintechs.

Para quem ainda não está tão familiarizado com o termo, as fintechs são startups que vêm ganhando bastante destaque, pois utilizam a tecnologia à favor dos clientes para modificar a maneira de lidar com dinheiro, assumindo aos poucos a posição de liderança no mercado de serviços financeiros.

De onde surgiu o termo fintech?

Fintech nasce da união entre as palavras finanças e tecnologia, o que define muito bem todo o propósito dessas empresas, pois utilizam a internet para buscar soluções financeiras para seus clientes, sempre trazendo inovações tecnológicas. Por esse motivo, as fintechs são serviços online, simplificados, mas completamente seguros e mais baratos.

Elas ganharam tanto destaque, pois se solidificaram no meio das deficiências e limitações já comuns nos bancos tradicionais, como a burocracia e a cobrança de taxas elevadas para determinados serviços, como cartões de crédito. Assim, trazem rapidez com qualidade e, por consequência, não por acaso, conquista cada vez mais brasileiros.

Como funcionam as fintechs?

As fintechs ainda são consideradas startups, pois possuem pouco tempo de mercado e, claro, têm caráter inovador no mercado; mais do que isso, são startups tecnológicas, pois dominaram o espaço encontrado na internet, que estava defasado com as instituições financeiras tradicionais.

Basicamente, as fintechs trabalham por meio de alguns valores, como praticidade, transparência e qualidade. Por esse motivo, o foco dessas empresas não está na quantidade de serviços oferecidos, pois perde-se eficiência; então, existem fintechs bem específicas e destinadas a clientes em específico, como as fintechs de investimentos, que trazem dinamicidade ao mercado e estimulam a concorrência.

A grande quantia de fintechs também faz com que todas elas busquem se aperfeiçoar para garantir mais consumidores — o que é vantajoso para quem já é cliente. Um dos pontos trabalhados cada dia mais é a segurança: a FintechLab deve ser parceira da instituição, mas ainda é fundamental olhar a política de privacidade da empresa.

Veja também:

Diferenciais das fintechs

Os serviços oferecidos pelas fintechs são bastante diversos, mas é preciso procurar a startup que seja mais adequada às suas necessidades. De maneira geral, todas elas possuem aqueles diferenciais que a maior parte das pessoas busca em um banco e nem sempre encontra: facilidade e confiança. Por isso, as fintechs surgem como uma boa alternativa e até aliada das contas tradicionais, mas ainda é cedo para substituir os bancos. Isso, no entanto, não diminui as vantagens que essas empresas tecnológicas possuem, como:

  • Tecnologia: pode parecer óbvio, mas é um diferencial e tanto! O relacionamento com o consumidor e a possibilidade de entrar em contato com a instituição a qualquer momento é um dos fatores mais atraentes para os clientes;
  • Economia: a estrutura reduzida das fintechs torna o preço dos serviços mais interessantes, pois assim é possível oferecer um atendimento de qualidade por um custo menor, se comparado aos bancos convencionais;
  • Menos burocracia: por serem digitais, os serviços oferecidos por essas empresas trazem mais facilidade ao dia a dia, mesmo quando falamos de entrega de documentos — que pode ser feita por foto —, correspondências e até assinatura de contratos,
  • Ineditismo: o gap encontrado nos serviços financeiros foi sanado com a chegada das fintechs, por isso, elas atendem uma demanda que antes não estava satisfeita com os bancos. Então, foram criados serviços específicos e simplificados, como cartão sem anuidades, empréstimos com juros menores e até consultoria.

Como uma fintech ajuda nos investimentos?

Como dito anteriormente, a maior parte das fintechs oferece um número reduzido de serviços e, por esse motivo, é bastante específica e adequada para determinados e poucos objetivos. Ao contrário do que possa parecer, não é a variedade de produtos que faz uma empresa se destacar, então, essas startups concentram esforços e garantem eficiência aos consumidores.

Esse é o caso das fintechs de investimento, que possuem tecnologia para automatizar consultorias e analisar ainda mais profundamente os dados dos clientes a fim de criar um plano de investimentos mais assertivo e, portanto, rentável. Assim, a escolha da carteira possui a cara do investidor, que consegue alcançar seus objetivos mais facilmente e com muito mais segurança e tranquilidade, marca das fintechs.

formula negocio online - marketing de afiliado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here